Publicações

Artigos

Estudo exploratório do financiamento da desinformação na web: fraudes, apostas, trading e clickbaits

Marcelo Alves Dos Santos Jr - Revista Contracampo, Edição v. 43 n. 1 (2024)

Resumo: Há uma lacuna de estudos empíricos acerca dos incentivos econômicos e modelos de financiamento das indústrias e iniciativas de desinformação no Brasil. O objetivo deste artigo é oferecer uma análise das publicidades programáticas que são exibidas em matérias do website de extrema-direita Terra Brasil Notícias. Para isso, desenvolvemos um script de raspagem de dados de anúncios nativos da empresa MGID, compondo uma base de dados de 27.602 inserções durante um mês. Encontramos uma rede de fazenda de conteúdos e anúncios contendo vírus, casas de apostas, fraudes financeiras e compostos milagrosos para redução de peso corporal. Ao final do artigo, debatemos as contribuições com a literatura sobre desinformação e apontamos caminhos para estudos futuros.

Leia

Espiral de conversa: Opiniões de expressão sobre os protestos de 2019 em Hong Kong no Facebook

Arthur Ituassu e Luodan Pan - Revista Contracampo, Edição v. 43 n. 1 (2024)

Resumo: Esta pesquisa sobre comunicação política analisa o impacto da mídia digital na opinião pública no contexto dos protestos de 2019 em Hong Kong. Trata-se de um estudo qualitativo e interpretativo que observa como as pessoas participam de discussões políticas por meio das mídias sociais. A pesquisa tem como objetivo investigar as opiniões e expressões em torno do tema proposto, utilizando um estudo de caso como estratégia de pesquisa e adotando métodos como enquadramento e análise qualitativa de conteúdo. Questionamos se houve uma espiral de silêncio nas mídias sociais em relação aos protestos. Para responder a essa pergunta, analisamos manualmente 76 postagens na página do Facebook do South China Morning Post e 2.000 comentários públicos. A teoria da espiral de silêncio sugere que as pessoas tendem a reter suas opiniões quando percebem que a opinião pública é contrária a elas, e que o silêncio aumenta com o tempo. No entanto, esta pesquisa no Facebook sobre os protestos de Hong Kong em 2019 mostrou que uma minoria de detentores de opinião ficou em silêncio. Além disso, as pessoas com opiniões minoritárias começaram a expressar suas posições com o tempo, interrompendo a espiral. A pesquisa buscou avançar na compreensão da participação política pública nas mídias sociais, estudando o ambiente e o conteúdo das mídias. Esse contexto único no movimento do Projeto de Lei Anti-Extradição de Hong Kong tem um significado inovador, enriquecendo a pesquisa empírica sobre países orientais e fornecendo novas ideias para investigar a participação política não-eleitoral nas mídias sociais.

Leia

Cinema entre mulheres: um projeto inacabado de Norma Bengell

Patrícia Machado e Thais Blank - DOC On-line edição nº 35

Resumo: O artigo examina a transição da atriz Norma Bengell para diretora e seu projeto de filmar vidas de mulheres revolucionárias e atrizes brasileiras. A pesquisa mergulha no acervo privado de Bengell, revelando filmes não concluídos e explorando as motivações, o contexto político e histórico de sua mudança de carreira. O artigo destaca a contribuição de Bengell ao cinema documentário brasileiro e ao debate feminista, em especial, seu envolvimento com movimentos feministas internacionais. Nesse percurso, nos detemos na análise de seu primeiro documentário, Maria Gladys: uma atriz brasileira, refletindo sobre a relação entre Norma e Gladys e a realização de um cinema feito entre mulheres.

Leia

Café Society Carioca: glamour e distinção nas colunas sociais do Rio de Janeiro (1940-1960)

Bruna Aucar, Everardo Rocha e Marianna Mariano - E-COMPÓS, v. 26 (2023)

Resumo: Este artigo pretende compreender como os hábitos e experiências da elite carioca eram noticiados pelos colunistas sociais entre as décadas de 1940 e 1960 nos principais jornais e revistas do Rio de Janeiro. Parte-se da hipótese de que a veiculação de notas sobre o calendário da alta sociedade ajudava a manter hierarquias e a legitimar o imaginário de consumo e lazer na cidade. Para isso, verificamos como se deu o início da gossip column, estilo criado pelo nova-iorquino Walter Winchell, e como o modelo foi importado para a imprensa brasileira. Pelo viés da análise textual, o estudo examina como essas narrativas jornalísticas conectaram a produção cultural do gosto às dinâmicas de classes.

Leia

Inês e Norma: caminhos cruzados em imagens, arquivo e militância

Thais Blank e Patricia Furtado Mendes Machado - ACERVO - Revista do Arquivo Nacional, v. 37 n. 1 (jan/abr 2024)

Resumo: Este artigo relata um projeto de pesquisa que analisa imagens produzidas no âmbito privado durante o período de 1964 a 1985 no Brasil. As pesquisadoras investigam acervos em busca de registros amadores que denunciem abusos cometidos pelos agentes do Estado. Ao examinar um filme do casamento de Inês Etienne Romeu, elas descobrem um registro de sua libertação da prisão, produzido por Norma Bengell. Por meio das imagens e de seus arquivos pessoais, a trajetória e as redes de relação que aproximaram essas duas mulheres são reconstruídas.

Leia

Burgueses e nobres: imaginários e modos de vida em Copacabana e Petrópolis

William Corbo, Everardo Rocha e Isabel Feix - Revista História Unisinos, v. 27 n. 01 (2023)

Resumo: Este trabalho analisa como, nas décadas de 1940, 1950 e 1960, a elite brasileira experimentava hábitos burgueses em Copacabana e, nas férias de verão, finais de semana e feriados, vivenciava aspectos de um estilo de vida de nobres em Petrópolis. No bairro da Zona Sul do Rio de Janeiro, as novidades de entretenimento e consumo proporcionavam ares cosmopolitas; nas serras do estado, a recuperação de espaços históricos e a retomada de símbolos aristocráticos remetiam ao passado imperial. Realizamos entrevistas com informantes que moraram ou frequentaram as duas localidades e analisamos reportagens e anúncios de duas importantes publicações da época: o jornal O Globo e a revista O Cruzeiro. Em suma, este estudo revela as formas pelas quais uma ideologia que projetava a imagem do Brasil como uma grande communitas (DaMatta, 1973) possibilitou uma resposta particular à ambiguidade típica do mundo moderno entre burgueses e nobres: viver ora uma coisa, ora outra; burgueses em Copacabana, nobres em Petrópolis

Leia

Do Arquivo à montagem: uma análise da produção e usos de imagens públicas e domésticas dos anos da ditadura militar no Brasil

Patricia Machado - ESTUDOS HISTÓRICOS (FGV), v. 36 n. 79 (2023): Arquivos Pessoais: debates contemporâneos

Resumo: Este artigo reflete sobre as relações entre a iniciativa de constituir um arquivo pessoal com imagens e documentos públicos e privados, as possibilidades de remontar esse material e as maneiras de enfrentar as políticas de silenciamento do período pós-Ditadura Militar brasileira a partir do cinema documentário. Nesse processo, cartas e imagens domésticas são usadas como fontes para narrativas femininas historicamente invisibilizadas. Propomos analisar o contexto de produção, usos e sentidos que ganham imagens públicas e domésticas em Fico te devendo uma carta sobre o Brasil, discorrendo sobre a história dessas imagens de arquivo, analisando como elas ganham o espaço público e de que forma contribuem para a constituição de uma memória coletiva. Outro interesse é compreender um movimento contrário: como e quando imagens públicas ganham um caráter memorialístico, familiar e afetivo.

Leia

Espectatorialidade e consumo: da Loja de Departamento à Shoppable TV

Tatiana Oliveira Siciliano, Bruna Santana Aucar e Everardo Rocha - COMUNICAÇÃO, MÍDIA E CONSUMO (ESPM), v. 20 n. 57 (2023)

Resumo: Este estudo pretende refletir sobre a construção e ampliação das experiências de compras na televisão levando-se em conta mediações técnicas e subjetivas erigidas historicamente. A digitalização e informatização dos ambientes comunicacionais ampliou gradativamente as possibilidades espectatoriais, as dinâmicas produtivas do meio e, principalmente, ajudou a erigir uma plataformização para o consumo em um processo espiralado e contínuo normatizado a partir de uma imensa reorganização de saberes e poderes. Neste sentido, o artigo articula a reestruturação da vida social imposta pelo advento do consumo, principalmente a partir da experiência das Lojas de Departamento, com as transformações no estatuto do espectador desde sua concepção como fruidor da vida cosmopolita até os processos interativos e imersivos das redes telemáticas.

Leia

Disputas e impasses nas representações midiáticas da skatista Rayssa Leal

Cláudia da Silva Pereira - MATRIZES (USP), v. 17 n. 1 (2023)

Resumo: O objetivo é discutir disputas e impasses que se impõem sobre formas comunicacionais que favoreçam a consolidação dos jovens como atores sociais, em toda a sua complexidade, nas representações midiáticas da noção de “juventude”. Aplica-se o método da Análise Interpretativa de Conteúdo em matérias jornalísticas sobre a skatista Rayssa Leal antes, durante e depois das Olimpíadas. A teoria das representações sociais de Serge Moscovici, o olhar sobre os jovens como atores sociais de Rossana Reguillo Cruz e as “culturas de lazer” de José Machado Pais colaboram para a reflexão teórica. Comparando-se matérias publicadas no jornal O Globo e outros veículos, conclui-se que as representações analisadas passam por um processo de subjetivação, porém permanecem aspectos que reforçam a ideia de juventude como conceito homogeneizante.

Leia

Online communication studies in Brazil: origins and state of the art

Afonso de Albuquerque, Raquel Recuero e Marcelo Alves dos Santos Junior - Journal Online Media and Global Communication, v.2 (2023)

Resumo: This article discusses the origins and development of research on online media and online political communication studies in Brazil. It analyzes the factors influencing the origins and development of the research on online media in the country. One the one hand, Brazil belongs to the semiperiphery of the international research system. On the other hand, when the online media appeared, there was already a solid tradition of Communication research in the country. It presents an overview of how Communication education and research organized in Brazil. Against this backdrop, it presents three stages of online media research development in Brazil: (a) incipient, (b) consolidation, and (c) new frontiers. In particular, it examines the impact that online media had on the Brazilian Political Communication research agenda.

Leia

Postmodern Without Modernization: Ages, Phases, and Stages of Political Communication and Digital Campaigns in Brazil (2010–2020)

Arthur Ituassu - IJOC (USC Annenberg), v. 17 (2023)

Resumo: This article aims to analyze the consequences of digital media on elections and democracy in Brazil from a historical perspective. It will do this by reviewing the ages, phases, and stages of political communication, proposing a contextual description of media and politics in Brazil, and historicizing digital campaigns in the country from 2010 to 2020. It will discuss the Brazilian context concerning the canonical historical approaches and debate the radicalization of Brazilian politics and the equalization of electoral campaigns. Besides that, it will suggest a holistic conception to understand the stages of political communication and digital campaigns in Brazil: the notion of “postmodern without modernization,” following Néstor Canclini’s idea of modernism without modernization for Latin America.

Leia

Plataformas, neoliberalismo e o ativismo dos bots: o legislativo e a sociedade a reboque da desinformação

Adriana Braga e Claudia Montenegro - Intercom: Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, n.46, 2023

Resumo: A estrutura e a agência das plataformas digitais, em especial redes sociais e serviços de mensageria são importantes distribuidores de conteúdos midiáticos nas sociedades democráticas. Examinamos a evolução da web, acentuando questões sobre transparência e o uso de dados pessoais por gigantes tecnológicos. Oferecemos uma perspectiva crítica sobre o modelo de negócios dessas plataformas, explorando conflitos de interesse, valores públicos e bens comuns, bem como o impacto na disseminação de desinformação. Realizamos um levantamento que revela o uso deliberado da desinformação nas redes sociais e nos serviços de mensageria como arma política nas eleições presidenciais de 2022 e apontamos os recursos legais utilizados no enfrentamento.

Leia

Desinformação multiplataformas: Análise da circulação do caso Laranjal do Boulos

Marcelo Alves dos Santos Junior FAMECOS V.29 (2022)

Resumo: A proposta desse artigo é elaborar uma análise da disseminação da peça de desinformação “Laranjal do Boulos”, divulgada durante o debate UOL/Folha de S.Paulo no primeiro turno da eleição para a prefeitura de São Paulo. O arcabouço teórico mobilizado integra estudos sobre desinformação, táticas de coordenação e astroturfing. Os dados foram coletados de Instagram, Facebook, Twitter e YouTube. Os procedimentos metodológicos seguem abordagens de análise cross-plataforma dos métodos digitais e combinam estatística descritiva e análise de redes sociais. Os resultados sugerem a coordenação entre a campanha de Russomano e Oswaldo Eustáquio para questionar Guilherme Boulos durante o debate. Além disso, os achados descrevem a temporalidade da circulação e o espalhamento do conteúdo de forma transmídia. Ao final do artigo, debatemos os desafios de moderação da desinformação nas mídias sociais e apontamos caminhos para estudos multiplataformas.

Leia

Culturas midiáticas das juventudes

Claudia Pereira - E-COMPÓS, v. 26 (2023)

Resumo: O objetivo é propor a categoria “culturas midiáticas das juventudes” como objeto de pesquisa voltado para práticas comunicacionais cotidianas dos jovens em sua pluralidade. Distingue-se de perspectivas que tomam tais práticas e representações como meras partes de outros objetos de pesquisa. A teoria se sustenta na discussão de Rossana Reguillo sobre o papel dos jovens como atores sociais. Como cultura em si mesma, portanto repleta de rituais e significados, as “culturas midiáticas das juventudes” são tomadas como o próprio objeto central da pesquisa. Apresenta-se um breve estudo de caso sobre dimensões de produção e consumo de narrativas publicitárias no contexto do skate de rua.

Leia

Mídias Digitais, Eleições e Democracia no Brasil: Uma Abordagem Qualitativa para o Estudo de Percepções de Profissionais de Campanha

Arthur Ituassu, Caroline Pecoraro, Leticia Capone, Luiz Leo e Vivian Mannheimer - DADOS, V. 66 (2), 2023

Resumo: O objetivo deste artigo é refletir sobre consequências das campanhas digitais
para as eleições e a democracia no Brasil, a partir de um estudo de percepções de
profissionais de campanha sobre como a internet afeta as plataformas eleitorais no
país. Nesse sentido, produzimos 28 entrevistas semiestruturadas, sobre as quais
aplicamos uma análise temática de conteúdo. A aplicação dessa metodologia nos
possibilitou identificar três temas altamente mencionados: “democratização”, “fake
news”, e “segmentação”. Em seguida, procuramos pelas percepções de cada um
desses temas entre os entrevistados e refletimos sobre o que essas noções podem
significar para os processos eleitorais e a democracia brasileira. Ao fim, sugerimos
que as percepções analisadas apontam para um contexto político pressionado pela
transformação, em que as fake news são um elemento estratégico. Além disso, sinalizam uma tendência crescente de fragmentação da comunicação política no país.

Leia

As Flutuações de Longo Prazo da Polarização no Brasil – Análise do Compartilhamento de Informações Políticas Entre 2011 e 2019

Marcelo Alves - DADOS, v. 66 (2), 2023

Resumo: A literatura especializada sobre polarização da circulação de informações políticas
nas mídias digitais vem apontando uma segregação estrutural entre o consumo de
notícias no espectro ideológico. Esses achados suportam a ideia de filtros-bolha
relativamente estáveis que encapsulam a visão do mundo político. Essa pesquisa
questiona se esses padrões se mantêm no longo prazo ou são condicionados por
momentos de alta tensão, como eleições nacionais. Para isso, investiga quantitativamente os links citados em 7,7 milhões de publicações feitas no Facebook, entre
2011 e 2019, por páginas organizadas, por técnicas de análise de redes sociais, em
clusters de esquerda e de direita. Os resultados enfatizam dinâmicas de polarização
que não são estanques, mas flutuam de acordo com as configurações do sistema
político. A principal contribuição desse artigo é demonstrar nuances da polarização, identificando não necessariamente polos segregados, mas fatores temporais,
políticos e midiáticos que estimulam e arrefecem a insularidade informacional.

Leia

Futuros distópicos - Ecologia das Mídias em uma sociedade do algoritmo

Adriana Braga - Alceu, v. 22, 2022

Resumo: Este Dossiê Temático tem sua origem na 22ª Convenção Anual da Media Ecology Association (MEA), realizada online em julho de 2021, organizada pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Esse encontro, que se realiza todos os anos desde 2003, consolida uma rede crescente de pesquisadores/as internacionais interessados/as em desenvolver o campo de estudos da Ecologia das Mídias. Nosso objetivo com esse número especial da ALCEU é apresentar uma amostra diversificada de pesquisas com abordagem ecológica para promover a interação da comunidade acadêmica brasileira com esse instigante campo do conhecimento.

Leia

Tecnognose - para uma epistemologia da forma

Adriana Braga, Placide Pashi - Alceu, v. 22, 2022

Resumo: O objetivo deste artigo é pensar a epistemologia das mídias como suportes (da cultura, da consciência cognitiva), independentemente do conteúdo que veiculam, partindo de uma abordagem da ecologia das mídias, a fim de identificar as epistemes, os efeitos tecnognósicos, físicos e cognitivos, as grandes mudanças de que são catalisadores, bem como as narrativas que se estabelecem e se constroem entre o ser humano, a sociedade e o universo tecnocientífico. Por suportes midiáticos, devemos entender uma tecnognose à qual um conteúdo particular de sentido aberto a semiose está relacionado. Como todo signo sensível e concreto, os suportes midiáticos oferecem a particularidade de não serem absorvidos em sua materialidade, mas constituem a unidade mediadora entre o que é sensível (materialidade ou o que é concreto) e o que não é. Assim, ao contrário de outros tipos de
epistemologia, a da forma é uma epistemologia do sentido. As mídias, percebidas como formas, possuem intrinsecamente um regime de proposição de sentidos e geram efeitos analisáveis e interpretáveis. Uma espécie de genealogia do saber da mente, em que cada etapa é uma forma e uma modalidade particular do trabalho significante da mente humana.

Leia

Te devo uma carta sobre o Brasil e este sonho - conversa com Carol Benjamin

Andrea França Martins, Patrícia Cunegundes, Patrícia Machado - REVISTA IMAGOFAGIA, v. 25, 2022

Resumo: Fico te devendo uma carta sobre o Brasil(2019), o primeiro longa de Carol Benjamin, é um documentário que conta uma história familiar a partir da perspectiva pessoal da cineasta brasileira. Estabelece conexões entre memórias íntimas e públicas, entre silêncios individuais e coletivos, entre histórias privadas e a história do Brasil. Reunindo fotografias, filmes de família, reportagens de emissoras de tevê, documentos da polícia política brasileira e cartas trocadas entre a avó Iramaya e Marianne —uma amiga suíça da avó que trabalhava na Anistia Internacional—, Carol aborda os efeitos da ditadura militar em diferentes gerações da própria família.

Leia

Monstrous animals: some images of reptiles in Hollywood cinema

Bruna Aucar, Everardo Rocha, Livia Boeschenstein - International Journal of Human Sciences Research, v. 2, 2022

Resumo: The present work aims to relate the media representation of animals, more specifically that of reptiles. The study considers that many contemporary meanings given by the media to animals such as snakes and crocodiles come from traditional religions or sacred narratives. The proposition is illustrated from the narratives of American films of great repercussion. Therefore, this investigation highlights cinema as a device that promotes bricolage, in the anthropological sense of Claude Lévi-Strauss, insofar as it uses the elements it has at its disposal and reorganizes them into new discursive appropriations or new combinations whose origin is in classical beliefs. The feature films that exemplify the proposal are: Alligator (1980), Anaconda (1997) and Anaconda 2 (2004).

Leia

Notícias sobre as mulheres - uma análise de acontecimentos feministas nas páginas do jornal O Globo

Leonel Aguiar, Camila Welikson - Revista Brasileira de História da Mídia, v. 11. 2022

Resumo: Este artigo apresenta as análises de um levantamento sobre as notícias publicadas no jornal O Globo referentes a sete acontecimentos em que houve protagonismo feminino ou decisões importantes na esfera política envolvendo mulheres. Foram analisadas, também, as primeiras páginas de 87 edições do jornal no dia oito de março. O objetivo é tentar compreender como as conquistas e avanços desse movimento social influenciaram o processo de produção da informação jornalística e de que forma a disputa discursiva envolvendo a representação da mulher se evidenciou no jornalismo de referência em momentos fundamentais da luta feminista. Investigou-se o tema com base em estudos teóricos sobre critérios de noticiabilidade e também a partir de autores que debatem a relação entre discurso, poder e feminismo.

Leia

¿Desorden de visibilidad? Un análisis comparativo entre las menciones en la prensa tradicional y la difusión digital

Marcelo Alves - RAZÓN Y PALABRA, v. 26, 2022

Resumo: ¿Cuál es la relación entre la visibilidad de los actores sociales y políticos en la prensa periodística y los medios sociales? El objetivo es entender si existe una asociación entre la visibilidad de los actores políticos en la prensa y en Facebook o, por el contrario, si las fan-pages que atraen un gran volumen de audiencia en esta plataforma no tienen inserción en las empresas periodísticas. El artículo debate con la discusión teórica sobre el acceso de las fuentes a la información periodística y la propagación de contenidos en los medios sociales. El estudio aplica la metodología de la estadística descriptiva y las pruebas de correlación para comparar los actores más compartidos en Facebook y los más citados por el diario Folha de São Paulo. Los resultados señalan una baja asociación entre los índices y las listas de diferentes actores con alta visibilidad. Discutimos los resultados proponiendo el concepto de desorden de visibilidad y demostrando cómo los actores sin citas en la prensa son compartidos en entornos digitales.

Leia

Coronavirus meets the clash of civilizations

Marcelo Alves, Afonso de Albuquerque, Thaiane Oliveira, Rodrigo Quinan, Daniela Mazur - The International Journal of Research into New Media Technologies, v.1, 2022

Resumo: Conspiracy Theories (CTs) are a global phenomenon, but some societies are better equipped than others to resist them. This article discusses the characteristics of the China-related COVID-19 CTs in the Brazilian Facebook, based on 28,312 posts published from January 2020 to June 2021. We argue that, in Brazil, the spread of CTs was facilitated by a widespread political and knowledge institutions’ legitimacy crisis. The rise of the extremist politician Jair Bolsonaro to the Presidency provides evidence in this regard. In consequence, the boundaries between fringe and mainstream politics become porous. This article discusses which agents disseminate China-related COVID-19 CTs, and which topics receive more attention. We found a significant presence of actors belonging to mainstream politics and the media among the CTs’ main disseminators. Additionally, the CTs circulating in the Brazilian social media environment reproduce concerns about China’s growing presence in the global arena, which originate elsewhere. Still, they add a specific emphasis on the Communist threat. We sustain that this emphasis relates as much to Brazil’s internal politics as to China itself.

Leia

Desinstitucionalização e anonimização na comunicação política nas mídias sociais

Marcelo Alves - Interin, v. 27, 2022

Resumo: A instrumentalização massiva de técnicas de desinformação nas mídias sociais para intencionalmente distorcer informações vem crescendo nos últimos anos. Um dos principais problemas e lacunas das pesquisas na temática é entender quem são os atores que propagam esses conteúdos. O objetivo deste artigo é analisar o fenômeno de artificialização da comunicação política a partir de um estudo empírico sobre as características da autoria de uma amostra de 2.500 fan-pages do Facebook. Para isso, aplicamos a metodologia de análise de conteúdo a fim de classificar se as páginas são anônimas e outras seis características que indicam o nível de informações públicas na web sobre os atores. Os resultados indicam que 48,7% das páginas são anônimas e que esse percentual aumenta à medida em que os atores se afastam do centro da rede.

Leia

O corpo e o passado insepulto na ficção latino-americana do século XXI

Vera Figueiredo - REVISTA CONTRACAMPO, v. 41, 2022

Resumo: O artigo propõe uma reflexão sobre a configuração da temporalidade em narrativas latino-americanas do século XXI que, de modo direto ou indireto, ficcionalizam acontecimentos coletivos traumáticos. Partimos da hipótese de que, através de uma estética fantasmática, o passado ganha centralidade como dimensão temporal que se impõe ao presente. A permanência do passado no presente é metaforizada, recorrentemente, pela presença dos ausentes, pela apresentação figural dos mortos, dando-se destaque ao destino dos corpos, sejam os corpos torturados ou desaparecidos das vítimas, sejam os corpos degenerados daqueles que se mantiveram do lado da violência estatal. Para desenvolver tal hipótese, serão colocadas em diálogo obras cinematográficas e literárias contemporâneas como, por exemplo, os filmes Aranha, de Andrés Wood, A Chorona, de Jayro Bustamante, e romances, como Corpos intermináveis, de Cláudia Lage, e Degeneração, de Fernando Bonassi.

Leia

Distopia e gêneros narrativos - a hipertrofia do presente

Vera Figueiredo - RUMORES (USP), v. 16, 2022

Resumo: Como se sabe, o campo da arte vem se apropriando de procedimentos e formatos da cultura de massa. No texto, aborda-se essa aproximação na ficção brasileira do século XXI, com o objetivo de analisar a relação entre o uso de matrizes de gêneros narrativos e a composição de um quadro distópico do país e do mundo atual. Trata-se de pensar os efeitos críticos da interseção de gêneros narrativos diversos na abordagem das questões sociais e de verificar como convenções da narrativa de terror, da ficção científica e do western são acionadas para representação das tensões do mundo contemporâneo. Dentre outras, são discutidas obras como o filme Divino amor (2019), de Gabriel Mascaro, e o livro A nova ordem (2019), de Bernardo Kucinski.

Leia

Howie & The Outsiders - The Video-Article

Adriana Braga - New Explorations Journal, v. 2, 2021

Resumo: Howie & The Outsiders is a documentary film about the Chicago School of Sociology and their influence on Brazilian Communication Studies. Recorded in France, Portugal, Brazil and the USA, it features original footage shot in Chicago, Paris and Rio de Janeiro and video interviews with the social scientists Howard S. Becker, Rod Watson, Yves Winkin, Adriano D. Rodrigues, Celso Castro, Karina Kuschnir and Hermano Vianna.

Leia

Murder in live streaming and the chronicle of drug dealing: Social Media and drug trafficking in Brazil

Adriana Braga - KRIMINOL J, v. 53, 2021

Resumo: This paper explores some aspects of the smartphone as a relevant tool for different tasks within the highly complex productive chain of drug trafficking in Brazil. From an ethnographic approach to uses of mobile technology, this study observes the digital media coverage on the use of smartphones by Brazilian criminal organizations along with comments and social interactions among users. A central point in the characterization of violence in Brazil is the complex interweaving between police, society and drug trafficking as a professional practice, in which political ideology and class struggle converge. The results highlight crucial questions about contradictions in contemporary Brazilian urban society: the relevance of digital technologies in criminal practices; the lack of content control by social media; the disparity between the police’s public agenda and its real actions; the efficiency of criminal organizations in communicating freely using the wide-open operating space of the Internet; the functioning of criminal organizations through their war on the control of “territories”.

Leia

Nethnography: An ecological approach to digital interactions.

Adriana Braga - New Explorations Journal, v. 2, 2021

Resumo: This paper explores the possibilities and limitations of nethnography, an ethnographic approach applied to the study of online interactions, particularly social media. In this paper, a brief history of Ethnography, including its relation to anthropological theories and its key methodological assumptions is addressed. Departing from a media ecological assumption, considering digital environments as social settings, some strategies related to a naturalistic perspective for data analysis are examined. In addition, the most frequent methodologies applied to the Internet treat logfiles as the only or main source of data and its consequences are analyzed.

Leia

Princípios de um radical

Adriana Braga - ALCEU (ONLINE), v. 21, 2021

Resumo: Este texto tem como objetivo apresentar uma breve reflexão sobre algumas concepções do antropólogo brasileiro José Carlos Rodrigues acerca da comunicação humana. A visada singular deste autor destaca temas raramente estudados no campo da comunicação, como a corporeidade, a saúde e a morte. Pretende-se ainda ressaltar a importância da obra deste autor na compreensão dos processos comunicacionais em suas dimensões sócio-antropológicas, a partir de uma discussão de seus dois principais livros, Tabu do Corpo e Tabu da Morte. Por fim, discute a teorização proposta por Rodrigues sobre os pontos de contato da teoria de Lévi-Strauss aplicados aos fenômenos comunicacionais.

Leia

Adendo sobre a história de três imagens tóxicas

Patrícia Machado e Andrea França - DOC ON-LINE: REVISTA DIGITAL DE CINEMA DOCUMENTARIO, v. 1 (1), 2021.

Resumo: O artigo é uma análise da relação entre a história dos acontecimentos e a história das imagens em Democracia em vertigem (2019), de Petra Costa. Damos continuidade à pesquisa sobre o acontecimento do impeachment no Brasil e esse filme. A partir da metodologia da historiadora Sylvie Lindeperg, o artigo investiga o uso de material de arquivo no filme. A conclusão é que o método é insuficiente para lidar com imagens cujas informações estão dispersas.

Leia

Drama, ritual e performance: a antropologia de Victor Turner

Everardo Rocha, William Corbo, Maria Laura Cavalcanti - MANA (RIO DE JANEIRO. ONLINE), v. 27, 2021

Resumo: Este estudo da obra de Victor Turner toma como ponto de partida seu profundo interesse pelos símbolos e por sua ação na experiência social. Ritual é o tema que abarca esse interesse, desdobrando-se de diversos modos nas sucessivas fases de sua trajetória intelectual. Nesta incursão, Chihamba, um ritual de cura Ndembu, e o personagem mítico Kavula - que emergem já em seu primeiro livro Schism and continuity in an African society (1996 [1957]) - são tomados como fio condutor para a apreensão dos conceitos de drama social, de símbolo ritual e de performance, três fulcros das contribuições centrais de Victor Turner à teoria antropológica.

Leia

Ideologia de revista: a construção do feminino nos anúncios publicitários

Everardo Rocha e Beatriz Beraldo - LA AGENCIA FEMENINA EN LAS NARRATIVAS AUDIOVISUALES, n. 16, 2021

Resumo: O objetivo desse artigo é analisar as relações entre uma dada representação da feminilidade e a elaboração de um estilo de vida em um conjunto de anúncios da campanha publicitária da versão brasileira da revista Marie Claire. Mais especificamente, pretende-se observar os valores que neles se expressam como forma de reconhecer, na cultura material identificada como feminina, as características que agenciam uma espécie de padrão hegemônico sobre “ser mulher” no mundo moderno-contemporâneo no qual as narrativas publicitárias e as práticas de consumo são imperativos na construção das identidades.

Leia

O mestre, a obra e o amigo

Everardo Rocha - ALCEU (ONLINE), v. 21, 2021

Resumo: Iniciar um texto em homenagem ao professor José Carlos Rodrigues poderia ser a partir de qualquer uma das diversas possibilidades que, em nossos mais de quarenta anos de convivência, ele descortinou para mim, seja como amigo, colega de departamento, professor, coautor ou, principalmente, como importante referência bibliográfica em minha formação. Escolho, portanto, esta última, pois sua obra acadêmica e seu projeto intelectual foram essenciais para meu próprio trabalho, bem como para centenas de outros pesquisadores que puderam conhecer seus inspiradores estudos.

Leia

“Conversar” e “engrossar”: sobre a maleabilidade das regras no Brasil

José Carlos Rodrigues - ALCEU (ONLINE), v. 21, 2021

Resumo: A relação entre as leis e as práticas sociais no Brasil tem sido objeto frequente de reflexão por parte de cientistas sociais, autoridades públicas e mesmo de pessoas comuns. Alguns analistas apontam para a maleabilidade das regras de acordo com os contextos, enquanto outros argumentam em favor do endurecimento dos códigos. Este artigo pretende apresentar uma contribuição ao debate a partir da relativização cultural dessas posições extremas. A pesquisa vem se estendendo por mais de uma dezena de anos, envolvendo trabalho de campo, com aplicação de questionários, entrevistas informais com perguntas abertas e observação etnográfica direta. A orientação teórica principal consiste em considerar certas situações como “dramas sociais” (GLUCKMAN, 1987; TURNER, 1970, 1974, 1975; DAMATTA, 1979, 1985, 1993) em que se buscam soluções de conflitos. Os dados demonstram que a plasticidade das regras no Brasil é um fenômeno cultural, atuante tanto nas esferas macro quanto nas microscópicas da sociedade. Confirmam também que esta maleabilidade não se limita a abrandar os efeitos das leis, correspondendo com frequência ao endurecimento das mesmas.

Leia

Expertise no jornalismo: considerações sobre a autoridade profissional no contexto da desinformação impulsionada pelos algoritmos

Leonel Aguiar e Claudia Rodrigues - Chasqui, v. 147, 2021.

Resumo: O processo global de disseminação de desinformação e dispersão de conteúdo falso nas plataformas digitais, acirrado pela ação dos algoritmos, contribui para a erosão da credibilidade de um dos polos que integram o campo jornalístico: o polo profissional. A configuração contemporânea da ecologia das mídias, que se acentua com a descrença em relação à importância da expertise, resulta na desqualificação dos valores da cultura dos jornalistas e do jornalismo enquanto forma de conhecimento. Este artigo conduz uma reflexão sobre a erosão da autoridade profissional dos jornalistas, com respaldo em Abramson (2019), Kakutani (2018), Nichols (2017) e Schudson (2014; 2010). Discute ainda a noção de sistema perito e a relação entre objetividade e big data como indicadores da qualidade jornalística.

Leia

O populismo digital e a infodemia: reflexos da desordem informacional no discurso da audiência jornalística

Leonel Aguiar e Luciana Roxo - REVISTA COMUNICANDO, v. 10, 2021.

Resumo: O objetivo deste artigo é refletir sobre a estratégia do bolsonarismo - movimento de apoio ao presidente Bolsonaro - de fomentação à desordem informacional através da deslegitimação do jornalismo profissional e da disseminação de informações sem comprovação. As mídias sociais onlinederam fim à hegemonia do jornalismo profissional e impulsionaram o surgimento do populismo digital. No Brasil, o bolsonarismo é fruto desta nova forma de engajamento político. No ano de 2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) ratificou o termo "infodemic" (infodemia) como representação da desordem informacional associada à pandemia da covid19. Segundo o relatório final da CPI da pandemia, o governo Bolsonaro foi agente da infodemia da covid19 no país. O artigo é um recorte da pesquisa de doutorado concluída em 2020 onde realizamos a análise de conteúdo de 753 comentários de leitores de O Globo, O Estadão e The Intercept Brasil publicados de junho a dezembro de 2019 nos perfis dos veículos no Facebook. Como resultado da pesquisa, pudemos evidenciar os reflexos da desordem informacionalno discurso da audiência jornalística.

Leia

O Brasil na periferia da disputa geopolítica sobre o 5G

Patrícia Maurício, Raquel Almeida, Creso Soares - Eptic On-Line (UFS), v. 23, 2021

Resumo: O leilão no Brasil das faixas de frequência que serão ocupadas pela tecnologia 5G está previsto para 2021, num cenário de disputa entre EUA e China pela hegemonia mundial. Para os EUA, é crucial que a China não seja protagonista nesta geração de transmissão de dados, que será a base para a internet das coisas (IoT). Neste artigo, mostramos o papel que o Brasil assume na geopolítica mundial, que é de subserviência aos EUA. Analisamos a situação apoiados na Economia Política da Comunicação, com o acompanhamento das notícias, dados e documentos do setor e entrevistas com especialistas em telecomunicações.

Leia

Era uma vez um crime A linguagem documental e o gênero da ficção policial

Tatiana Siciliano, Tatiana Helich e Valmir Moratelli - Zanzalá, v. 7, 2021.

Resumo: Este trabalho propõe uma reflexão sobre o gênero policial trabalhado no audiovisual a partir de elementos do documentário com as características da narrativa ficcional. Como metodologia, são descritos elementos utilizados na edição e no roteiro dos episódios da produção Elize Matsunaga: Era uma vez um crime, da Netflix, produção nacional lançada em 2021. A hipótese discutida é a de que os documentários policiais em formato de seriados estão utilizando vários recursos familiarizados na ficção audiovisual, auxiliados pelo processo de espetacularização do crime, em que há o deslocamento do enigma, já que trabalham com casos de ampla repercussão midiática.

Leia

As narrativas do vestir: modas e consumos no Segundo Reinado em análise nos periódicos O Novo Correio das Modas e A Estação

Bruna Aucar, Olga Bon e Tatiana Siciliano - D'obras, 31 (1), 2021.

Resumo: O artigo tem por objetivo analisar as narrativas de anúncios veiculados nos periódicos ilustrados de moda do Segundo Reinado presentes na cidade do Rio de Janeiro. Para isso, faremos a investigação de dois títulos em especial: a coluna Modas, seção fixado jornal O Novo Correio das Modas (1852-1854); e as 24 edições de 1889 da revista A Estação (1879-1904), ano marcante como o último do Império brasileiro e que solidificou o veículo como organizador dos modismos cariocas. Portanto, tomamos como base a linguagem contida nos discursos dos periódicos de moda a fim de compreender o processo de transformações identitárias e culturais que o Rio de Janeiro atravessava em meados do século XIX. Tais mudanças são frutos de uma ordem moderna, na qual os símbolos do vestir se modificavam cada vez mais, consolidando o sistema de consumo. O repertório de anúncios e discursos existentes nos jornais ilustrados de moda engloba materiais tanto históricos quanto informativos por excelência, principalmente pela sua importância social na urbe carioca do período estudado. A base teórica está fundamentada na semiótica, em um diálogo multidisciplinar que reúne proposições trazidas por Roland Barthes (1989),Nicolau Sevcenko (1998; 1998b), Mary Del Priore (2016; 2017) e Lilia Schwarcz (1998).As investigações de Maria do Carmo Rainho (2002) também foram destacadas na articulação entre o campo da moda, a cidade do Rio de Janeiro e os periódicos em circulação.

Leia

Passado, presente, história: narrativas da memória no documentário Nostalgia da Luz

Maria Carolina Medeiros, Tatiana Siciliano, Vinicius Wu - FRONTEIRAS E DEBATES, v. 8, 2021.

Resumo: O Deserto do Atacama, no Chile, é cenário para astrônomos que observam o céu, arqueólogos que escavam o solo e mulheres que buscam os restos mortais de entes desaparecidos durante a ditadura de Pinochet (1973-1990). A aridez e o silêncio desértico servem de fio condutor de Nostalgia da Luz, documentário de Patrício Guzmán que, neste artigo, se buscou analisar a partir de duas chaves de leitura: a relação entre um passado que se organiza a partir do presente e um presente como instante que sempre nos escapa, e a memória como ressonância entre passado e presente, cabendo aqui uma tensão entre os conceitos de memória e história, memória individual e coletiva. Nessa reconstrução dos fragmentos da memória dos que viveram as agruras ditatoriais, Guzmán mobiliza de forma autoral as narrativas memoriais como resistência para que o passado não seja esquecido, nem revivido.

Leia

Vulgo Grace & o paradigma indiciário: os percursos do psicanalista-detetive no romance de Atwood

Tatiana Siciliano e Tatiana Helich - Eikon, v. 10, 2021.

Resumo: Um dos difusores do método indiciário no século XIX, o romance policial constrói sua narrativa em cima do mistério que envolve o crime. Notabilizado por Edgar Allan Poe, o gênero desliza e se adapta de acordo com as questões de sua época e de seu contexto histórico. Neste artigo, busca-se refletir a obra Vulgo Grace (2017), de Margaret Atwood, a partir das convenções do gênero policial com o intuito de perceber a presença do paradigma indiciário, aqui utilizado como um percurso metodológico, na investigação da culpabilidade da protagonista do romance. Caminho investigativo trabalhado pelo médico, com técnicas detetivescas mescladas aos conhecimentos dos estudos da mente, ainda embrionários à época. As pistas deixadas pela acusada vão dividir espaço com situações que evidenciam a dificuldade de definir uma verdade única, fazendo um jogo ilusório com o detetive-psicanalista em que culpas, omissões e responsabilidades se entrelaçam e impedem a certeza dos fatos.

Leia

Práticas de leitura e centralidade das imagens

Vera Figueiredo e Marina Burdman - ANIMUS (SANTA MARIA. ONLINE), v. 20, 2021.

Resumo: Ainda que a existência de uma centralidade da experiência visual na cultura contemporânea não deixe de gerar controvérsias, alguns estudiosos têm celebrado o que chamam de giro icônico, reivindicando, para as imagens, direitos iguais aos da linguagem, e não simplesmente serem transformadas em linguagem. O artigo discute esta questão a partir das mudanças ocorridas nas práticas de leitura com a expansão da tecnologia digital, tendo em vista o protagonismo do mercado como mediador cultural.

Leia

Futebol, gênero e homossociabilidade nas redes sociais: a masculinidade no circuito comunicacional do WhatsApp

Adriana Braga e Alexandre Carauta - Intercom , 43 (1), 2020.

Resumo: O futebol é um elemento fundamental na cultura e identidade nacional brasileiras. Marcado por um viés de identidade masculina, o futebol no Brasil relaciona-se a valores como honra, sexualidade e dignidade. A incorporação dos processos digitais na vida cotiduiana tem reconfigurado a comunicação tematizada pelo futebol entre torcedores no âmbito das redes sociais. Elementos identificados em estudos anteriores na sociabilidade entre torcedores, como a jocosidade e a afirmação de masculinidade dominantes, atualizam-se nas plataformas digitais. Partindo de uma abordagem netnográfica, esta pesquisa buscou identificar arranjos identitários e interacionais no circuito comunicacional de um grupo de “peladeiros” no WhatsApp. Os resultados apontam para padrões de reiteração da masculinidade hegemônica, em termos de “homossociabilidade masculina”, “jocosidade de gênero” e “sátira política”.

Leia

Maternidades Digitais. Identidade, classe e gênero nas redes sociais

Adriana Braga - RAZÓN Y PALABRA, v. 24, p. 37-62, 2020.

Resumo: Este capítulo estudia la pluralidad de foros de internet que se dedican a temas relacionados con la maternidad, donde las negociaciones de significado son propuestas por las participantes, en las que se reflejan articulaciones y desafíos entre componentes tradicionales y procesos sociales amplios y actuales relacionados con la experiencia de la maternidad. En particular, se analizan cuestiones sobre las ambigüedades del trabajo doméstico en relación con la lucha de clases, además de cuestiones sobre la hegemonía de la cultura de género, con críticas a la “maternidad obligatoria”, la estigmatización y la cuestión de la identidad materna en relación con otras identidades. de género.

Leia

Eventos históricos y cine de archivo: cuando las ausencias nos miran

Andréa França Martins e Nicholas Andueza - Revista de La Associación de Estudios de Cine y Audiovisual, 21 (1), 2020.

Resumo: El artículo analiza varios de los procedimientos de "larga temporalidad" (desaceleración, congelamiento de la imagen, etc.) en el montaje del cine de archivo y las formas de sensibilidad y conocimiento histórico que dichos procedimientos favorecen. Los documentales analizados toman imágenes de acontecimientos públicos ya que buscan pensar de qué forma tienen efecto en la historia y cómo se centran en las singularidades de la imagen. Estos son la dictadura en Natureza Morta (Susana de Sousa Dias, 2005), la migración negra en As Nove Musas (John Akomfrah, 2010) y la catástrofe natural en The great flood (Bill Morrison, 2012). Se propone que el cine de archivo tiene una función pedagógica ya que plantea una experiencia de imagen-acontecimiento portadora de tensiones y no de verdades acabadas.

Leia

As “coisas” em seus devidos lugares: as materialidades no campo da Comunicação e do Consumo

Cláudia da Silva Pereira, Joana Beleza e Marcella Azevedo - E-compós, 23(1), 2020.

Resumo: O objetivo deste artigo é refletir sobre o lugar das pesquisas sobre as materialidades no campo da Comunicação em sua interlocução com os estudos do Consumo, considerando, para tanto, mais a “coisa” em si mesma, no sentido físico e material, do que sua representação ou significação. Analisamos artigos dos encontros anuais da Compós de 2000 a 2018 e trabalhos de autores que já participaram do GT Consumos e Processos de Comunicação, desde 2015. Concluímos que os estudos sobre as materialidades já estão presentes nas pesquisas da área, faltando apenas que se lance sobre eles uma luz, considerando-os como parte de discussões, de fato, densas e importantes para a compreensão de fenômenos comunicacionais contemporâneos.

Leia

As pessoas, as coisas e as perdas: perspectivas da cultura material e do consumo nos estudos de Daniel Miller

Cláudia Pereira e Fernanda Martinelli - REVISTA SOCIOLOGIA E ANTROPOLOGIA, v. 10, p. 887-901, 2020.

Resumo: Na sociedade de consumo, as relações entre pessoas, coisas e significados se estendem por territórios vastos e diversificados. Neste artigo, enfatizamos a construção ontológica que se dá entre pessoas e coisas, coisas e pessoas, para além das trocas simbólicas, coletivas e públicas, promovida pelo consumo. Propomos uma reflexão sobre as relações que pessoas estabelecem com coisas em situações de luto, expressão que utilizamos para nos referir não somente ao sentimento associado à morte de pessoas, mas, de modo amplo, ao sentimento de perda de materialidades. Metodologicamente, a contribuição de Daniel Miller está na abordagem antropológica e etnográfica das relações dialéticas entre pessoas e coisas, e entre coisas e pessoas, que discutimos aqui a partir de conceitos como “objetificação”, “humildade dos objetos” e “poder da agência”.

Leia

Cultural Identities and Consumer Goods Notes on the Classificatory Vocation of Advertising

Bruna Aucar e Everardo Rocha - International Journal of Humanities and Social Science, 10 (7), 2020.

Resumo: This work discusses advertising narratives as important classificatory operators in modern contemporary culture. Classification practices are central in defining the organization of diverse societies. Advertising, as a classification system, promotes meaningful bonds between individuals and consumer goods that shape identities dislocated from tradition and establish new parameters for social exchange. Media messages amplify ads and turn consumption into a phenomenon that not only defines the meaning of goods, butarranges our social identities and tangible experiences.

Leia

Dona Flor and Scarlett O'Hara: One dilemma, two love stories in Brazilian and American cultures

Everardo Rocha e Marina Frid - SOCIAL SCIENCE INFORMATION SUR LES SCIENCES SOCIALES, v. 60, 2020.

Resumo: In this article we analyze two popular films, one from Brazil and another from the United States. Specifically, we examine and compare Bruno Barreto’s Dona Flor and her Two Husbands (Brazil, 1976) and Victor Fleming’s Gone with the Wind (USA, 1939). Both films have as a central plot a love triangle in which a woman, Flor and Scarlett respectively, is torn between two very different romantic interests. However, Flor’s decision to commit to two men contrasts with Scarlett’s solitary end. We demonstrate that the films express distinct ways of reconciling values associated to ‘tradition’ and ‘modernity’ through the heroines’ romantic relationships and, above all, their opposite endings.

Leia

Identidades profesionales, agencias y modelos de negocio: notas sobre la historia de la publicidad en Brasil

Bruna Aucar e Everardo Rocha - Contratexto, 34, 2020.

Resumo: Este artículo analiza la constitución del campo publicitario a partir del surgimiento de empresas que organizan modelos productivos e identidades profesionales en torno a acciones colectivas. Se parte de la premisa de que la agencia era la institución responsable por rastrear las condiciones de existencia de un segmento, previamente inexistente. El estudio se centra en el examen de los primeros acuerdos profesionales instituidos por agencias entre mediados del siglo XIX y principios del XX en los Estados Unidos y Europa y la reproducción posterior de este padrón comercial en Brasil. Por lo tanto, buscamos resaltar, con los antecedentes históricos de estas agencias pioneras, el surgimiento de funciones profesionales y sus formas combinadas de acción para el reconocimiento social de la publicidad.

Leia

Luz del Fuego: celebridade, gênero e moralidade no Brasil

Everardo Rocha e Ligia Lana - E-compós, 23 (1), 2020.

Resumo: Este artigo investiga a trajetória midiática de Luz del Fuego em revistas e jornais brasileiros de 1930 a 1970. Quatro temas marcantes foram identificados: carnaval, violência, censura e política. A pesquisa examina, em torno desses temas, a relação entre celebridade, gênero e cultura, observando os modos como Luz del Fuego se posicionou como mulher famosa. O trabalho indica que Luz del Fuego soube ser um sucesso de escândalo, tendo planejado uma carreira, antes de mais nada, midiática. As conclusões mostram que, ao promover distúrbios morais no espaço público, ela participou, de maneira ambígua, das transformações dos papéis sociais de mulheres e homens entre 1950 e 1970.

Leia

Muitas mulheres, raras mulheres: representações do feminino nos anúncios dos anos 1920

Everardo Rocha e Olga Bon - Lumina, v. 14, p. 94-111, 2020.

Resumo: Este artigo analisa as representações do feminino em um conjunto de anúncios veiculados na revista Careta na década de 1920. A revista Careta foi um dos mais importantes veículos de comunicação disponíveis ao público de grandes centros urbanos como a cidade do Rio de Janeiro, então capital federal, e circulou de 1908 a 1960. Os anúncios estudados nesse trabalho reúnem um material capaz de refletir certos modelos de enquadramento e representação do feminino naquele período, que destacavam alguns e silenciavam outros tantos modos de existência e tipos de mulher na sociedade urbana brasileira. Enquanto os anúncios vendiam uma compreensão coletiva de tipos idealizados, havia uma afluência de outras mulheres, com diferentes perfis, desejos, funções, trabalhos e reivindicações, que se amalgamavam naquela sociedade. Eram seletivos e elegiam uma representação dentro do leque de possibilidades experimentadas pelas mulheres em suas relações concretas de vida. Destaca-se o fato de que, nos anúncios, por mais diversos que fossem, os tipos de mulheres escolhidas para serem representadas estavam em congruência com a moda e as novidades da época, exibindo penteados, roupas, maquiagens e acessórios específicos que se revelavam na figura da melindrosa.

Leia

As rotinas produtivas dos jornais: entre o imaginário e as teorias do jornalismo

Adriana Barsotti e Leonel Azevedo de Aguiar - Revista Brasileira de História da Mídia, v. 9, p. 183-201, 2020.

Resumo: O objetivo deste artigo é analisar as rotinas produtivas envolvidas no processo de edição dos jornais impressos, à luz das teorias do jornalismo. Para alcançar os objetivos, foram utilizados prefácios de livros que reúnem, segundo suas propostas editoriais, as mais relevantes primeiras páginas de jornais brasileiros. Os textos são assinados por dois jornalistas que já ocuparam cargo de direção e um colunista. A hipótese é que haja um grau de descompasso entre o imaginário que a cultura profissional construiu sobre os valores jornalísticos e as características distintivas da atividade já apontadas pelas teorias do jornalismo. A metodologia utilizada combina a análise de narrativas e revisão bibliográfica.

Leia

O O Grupo Globo e as restrições à autonomia da rádio CBN

Patricia Maurício e Creso Soares Junior- Rumores (USP), v.14, n.27, 2020.

Resumo: A Central Brasileira de Notícias (CBN), em seus primeiros dez anos de vida, saiu de uma relativa autonomia editorial para a tutela do Grupo Globo. A organização empresarial percebeu a influência que a emissora passou a ter na política e na economia do país e decidiu adequá-la à política empresarial do grupo. O lucro foi outro fator preponderante para as mudanças na emissora nesse período. Para este artigo foram feitas entrevistas com profissionais que trabalharam durante esses anos na emissora em cargos de comando. Além disso, foi utilizada bibliografia para o embasamento teórico, com destaque para César Bolaño e Valério Brittos.

Leia

A cômica dualidade bárbaro/civilizado nas historietas de Zé Macaco

Tatiana Oliveira Siciliano e Miguel Mendes - SOCIOPOÉTICA (ONLINE), v. 1, p. 141-155, 2020.

Resumo: Este trabalho parte do princípio de que a publicação de histórias em quadrinhos em periódicos produz uma representação da sociedade que é complementar à representação que o artista produz conscientemente. Tal narrativa, que é feita ao longo do tempo, pode ser lida posteriormente. No contexto das violentas transformações materiais, sociais e políticas do início do século XX, no Brasil, as historietas de Zé Macaco, publicadas na revista ilustrada infantil O Tico-Tico, durante parte do ano de 1911, sugerem uma discussão sobre a dialética dos conceitos de barbárie e civilização. A abordagem desse recorte da obra é uma análise hermenêutica do conteúdo, com base em teorias sobre o processo civilizador e sobre a representação por caricatura.

Leia

Idoso equilibrista: a temática da morte em narrativas de humor e de drama nas séries de TV

Valmir Moratelli e Tatiana Siciliano - Tropos: Comunicação, sociedade e cultura, 9(1), 2020.

Resumo: O presente trabalho pretende discutir aspectos da construção da narrativa audiovisual na ficção seriada, a partir de representações de personagens idosos e sua relação com a temática da possibilidade da morte. O recorte utilizado é a primeira temporada da série Os Experientes, produção dramática de 2015 realizada pela TV Globo; e na primeira temporada da série norte-americana de humor The Kominsky Method (O Método Kominsky), criada por Chuky Lorre e original da Netflix de 2018. Ao se levantar aspectos narrativos dessas produções, debate-se de que forma são construídos os discursos sobre novos aspectos da vida social dos idosos.

Leia

Empreendimentos jornalísticos digitais e o interesse público

Patricia Mauricio e Raquel Almeida - Revista Latinoamericana Comunicación Chasqui. v. 1, n.142, 2020.

Resumo: O objetivo desse artigo é analisar o ecossistema de empreendimentos digitais de jornalismo no Brasil, criados em sua maioria por jornalistas egressos de veículos tradicionais. Em grande parte, esses jornalistas foram demitidos de seus empregos por conta da disrupção do modelo de negócios do jornalismo causada pela internet, e se tornaram empreendedores por falta de escolha. Inspirado pelo movimento do empreendedorismo digital, pela utopia do livre acesso à informação e pela ideologia californiana, neste novo ambiente é possível identificar as relações dessas iniciativas com plataformas como Facebook e Google e com os veículos de comunicação tradicionais. A investigação problematiza este modelo de negócios inspirado em startups e sua relação com o interesse público.

Leia

AI and the Singularity: A Fallacy or a Great Opportunity?

Adriana Braga e Robert Logan - Information, v.10, 2019.

Resumo: We address the question of whether AI, and in particular the Singularity—the notion that AI-based computers can exceed human intelligence—is a fallacy or a great opportunity. We have invited a group of scholars to address this question, whose positions on the Singularity range from advocates to skeptics. No conclusion can be reached as the development of artificial intelligence is still in its infancy, and there is much wishful thinking and imagination in this issue rather than trustworthy data. The reader will find a cogent summary of the issues faced by researchers who are working to develop the field of artificial intelligence and in particular artificial general intelligence. The only conclusion that can be reached is that there exists a variety of well-argued positions as to where AI research is headed.

Leia

A dimensão metafísica da Inteligência Artificial

Adriana Andrade Braga e Mônica Chaves - Revista Crítica de Ciências Sociais, 119 (2), 2019.

Resumo: Este artigo discute o caráter metafísico das narrativas prospectivas acerca da Inteligência Artificial a partir do dualismo cartesiano. Analisamos duas ideias que permeiam o imaginário social em torno das tecnologias digitais a respeito do papel cultural que estas desempenham e de suas consequências na realidade social: a de que, em um futuro breve, numa modernidade utópica (ou distópica), as máquinas se tornarão progressivamente “inteligentes” para o melhoramento (ou dominação) dos seres humanos; e aquela segundo a qual os seres humanos e seus corpos são “máquinas” da natureza e, portanto, passíveis de melhoramento ou transcendência por meio da tecnologia.

Leia

The agenda of disinformation: 'fake news' and membership categorization analysis in the 2018 Brazilian presidential elections

Mônica Chaves e Adriana Braga - Brazilian Journalism Research, 15 (3), 2019.

Resumo: One of the main aspects of public debate in Brazil in the period that preceded the 2018 presidential elections was the dissemination of false stories via social media and messaging apps. Disinformation, misinformation, and mal-information – phenomena that comprehend elements such as wrongful, out of context, distorted and fabricated information, among others – were a major concern in the election, highlighted by the number of false stories debunked by independent fact-checkers. In the 20-day period between the two rounds of the presidential election, six fact-checking websites posted 228 verifications of false stories disseminated on social media and/or messaging apps, covering a range of about 132 different topics. This article aims to analyze the categorizations enunciated in their discourses. In order to do so, the methodological perspective utilized was the Membership Categorization Analysis, affiliated with the tradition of Ethnomethodology.

Leia

O pragmatismo de Peirce e a Comunicação

Adriana Braga e Mônica Chaves - Questões Transversais, 7 (14), 2019.

Resumo: Adriana Braga e Mônica Chaves comentam o artigo de Francisco José Paoliello Pimenta e Marina Aparecida Sad Albuquerque de Carvalho

Leia

O cinema de arquivo e a (des)pedagogia das sensibilidades: uma imersão em outros espaços e tempos

Andrea França e Nicholas Andueza - Revista Acervo, 32 (3), 2019.

Resumo: O artigo avalia as novas formas de sensibilidade e fazer histórico possibilitadas pelo cinema de arquivo – em especial procedimentos de temporalidade longa. Os documentários investigados retomam imagens de acontecimentos históricos e não imagens privadas: a ditadura em Natureza-morta, a migração em As Nove Musas e a revolução em Videogramas de uma Revolução. Defende a função (des)pedagógica do cinema de arquivo.

Leia

Comunicación política, eleciones y democracia: las campañas de Donald Trump y Jair Bolsonaro

Arthur Ituassu, Leticia Capone, Leonardo Firmino, Vivian Mannheimer e Felipe Murta - Perspectivas de la Comunicación, 12 (2), 2019

Resumo: Este artículo tiene como objetivo reflexionar acerca de los posibles impactos de prácticas de comunicación política digital en el ambiente electoral sobre la democracia brasileña y las democracias en general, a partir de las elecciones presidenciales en Estados Unidos (2016) y Brasil (2018). Nuestro propósito es desarrollar una discusión en el marco de la "americanización", "modernización", "posmodernización" e "hipermediatización" de las campañas, así como a través de la idea de "eclipse del público" de John Dewey (1927). En perspectiva comparada, realizaremos una breve contextualización de las dos elecciones, con un enfoque especial en las plataformas de Donald Trump, en los Estados Unidos y de Jair Bolsonaro, en Brasil. Las mismas serán estudiadas con base en una metodología de estudio de caso en perspectiva histórica, mediante la cual tres investigadores analizaron más de 300 documentos, incluyendo artículos, reportajes, informes, entrevistas, etc. El análisis del contenido fue realizado a partir de la idea de "propaganda computacional", como una práctica comunicacional que utiliza datos, algoritmos y automatización para administrar y diseminar información (y desinformación) en los medios digitales. A partir de las contextualizaciones y discusiones propuestas, sugerimos: 1) una noción más amplia de "hipermediatización" como paradigma de entendimiento de los procesos de comunicación política en los contextos electorales, lo que llamamos de "hipermediatización extendida"; y 2) la idea de "eclipse del público", de John Dewey, para evaluar los problemas potenciales generados en la esfera pública por la fragmentación del público en varios minipúblicos. Con lo expuesto anteriormente, esperamos contribuir para los debates sobre cómo las tecnologías digitales de la comunicación pueden afectar, no solamente a las campañas, sino también a la política y a la democracia.

Leia

Da Guerra ao Iraque à Primavera Arabe: mídias digitais e ativismo transnacional

Vivian Mannheimer, Arthur Ituassu e Leticia Capone - Contracampo, 38 (3), 2019.

Resumo: O objetivo desta pesquisa é identificar os principais atores de dois episódios recentes do ativismo transnacional e o papel das mídias digitais para protestos. A partir de uma revisão de literatura serão analisados dois casos emblemáticos: os protestos coordenados de 15 fevereiro de 2003 contra a iminente Guerra ao Iraque e os de 2011 no Egito, no contexto da Primavera Árabe. Serão trabalhadas as seguintes questões nos casos estudados: 1) Quem são os principais ativistas nesses dois contextos?; 2) Por que trata-se de eventos transnacionais? 3) de que forma as mídias digitais são utilizadas?

Leia

Rediscutiendo la comunicación política comparada: epistemología, etnocentrismo y el objeto distante

Luiz Leo, Arthur Ituassu, Vivian Mannheimer, Letícia Capone - Revista de Comunicación Política, vol. 1, enero-diciembre, 2019

Resumo: Este artículo presenta una discusión teórica y epistemológica sobre el campo de la comunicación política comparada. Desde nuestra perspectiva, el área presenta algunas contradicciones teóricas, conceptuales y metodológicas que su maduración todavía no ha sido capaz de resolver. Aquí se destacarán tres niveles de problemas: la prevalencia de una perspectiva epistemológica calcada en un paradigma positivista, con énfasis en relaciones deterministas y funcionales; el etnocentrismo de los análisis, orientados por parámetros predominantemente (norte)occidentales; y un distanciamiento relativo del campo de su objeto fundamental: la comunicación política per se. El presente trabajo confronta dichos condicionamientos, problematizando cuestiones y sugiriendo alternativas para las investigaciones.

Leia

Museus, coisas e pessoas: três estudos de caso para refletir sobre os vínculos entre materialidade e vida social

Joana Beleza, Juliana Müller e Claudia Pereira - Anais do Museu Paulista, 27 (1), 2019.

Resumo: O presente artigo busca demonstrar a pertinência dos estudos relativos aos vínculos estabelecidos entre pessoas e objetos no entendimento da vida social contemporânea. Para tanto, fundamenta-se a partir de referências teóricas que, em distintas proporções, refletem a respeito da cultura material, entre elas Daniel Miller, Colin Campbell, Grant McCraken, Mary Douglas e Baron Isherwood, Igor Kopytoff e Tania Andrade Lima.5 Para efeito de recorte, os museus serão contemplados como lugares privilegiados na observação de tais vínculos. Nesse sentido, o artigo traz, como exemplos, o Sherlock Holmes Museum (Londres, Inglaterra), o DDR Museum (Berlim, Alemanha) e o Harley-Davidson Museum (Milwaukee, Estados Unidos). Trata-se de ressaltar a importância das pesquisas sobre a relação entre as pessoas e os objetos, nesta proposta favorecida por meio de narrativas ficcionais, de narrativas de períodos históricos e de trajetórias que se desenham em estilos de vida e pertencimentos.

Leia

Consumo, publicidade e trocas simbólicas

Bruna Aucar, Marina Frid, William Corbo e Everardo Rocha - Revista Interin, 24 (1), 2019.

Resumo: Everardo Rocha é autor de importantes obras sobre o consumo, a publicidade e a comunicação de massa. Suas reflexões oferecem subsídios para o entendimento das principais transformações culturais da sociedade moderno-contemporânea. Magia e Capitalismo: um estudo antropológico da publicidade, publicado em 1985, é reconhecido como um estudo pioneiro nas ciências sociais brasileiras por abordar o
consumo e a publicidade como sistemas simbólicos. Nesta entrevista, Rocha discute os desafios da reflexão acadêmica em torno das narrativas publicitárias e aborda o papel de Magia e Capitalismo para a consolidação do campo da antropologia do consumo no Brasil.

Leia

Saias, selins e sensibilidades: movimentos feministas e bens de consumo

Everardo Rocha e Beatriz Beraldo - Comunicação, Mídia e Consumo, 16 (45), 2019.

Resumo: Esse artigo tem como objetivo apresentar, em perspectiva histórica, momentos de estreita vinculação entre a atuação política do feminismo e as práticas de consumo modernas. O enfoque central será a análise do surgimento da bicicleta como bem de consumo. Ainda que pensado para homens, foi – nos Estados Unidos e em vários países europeus – apropriado pelas mulheres, que rapidamente transformaram-se nas suas principais consumidoras. A chegada desse bem de consumo foi relacionada às lutas feministas por emancipação, provocando uma uma onda de transformações sociais.

Leia

No jardim das delícias: os dilemas de Brigitte Bardot no Rio de Janeiro

Everardo Rocha e Ligia Lana - Matrizes, 13 (1), 2019.

Resumo: Neste artigo, analisamos os modos como a mídia noticiou a passagem de Brigitte Bardot pelo Rio de Janeiro, entre janeiro e abril de 1964, buscando compreender as relações entre o fenômeno da fama e a cultura. A visita da estrela francesa contribuiu para o desenvolvimento do turismo em Búzios. Investigamos os modos como a atriz se posicionou como celebridade, negociando sua presença na mídia carioca. Examinamos também os discursos que envolveram a caracterização de Brigitte Bardot como símbolo sexual feminino. As conclusões indicam três dualidades marcantes da vinda da atriz ao Brasil: o amor e o ódio com relação à mídia; a fama e o anonimato; as celebridades e a promoção do consumo.

Leia

Do you know who you are selling to? An ethnographic approach to upper-class shopping experiences in Rio de Janeiro

Ana Carolina Balthazar e Everardo Rocha - Journal of Consumer Culture, 2019.

Resumo: An ethnographic approach to consumption practices of upper-class young-adult women in Rio de Janeiro, Brazil, shows how shopping and selling experiences are seen as opportunities for owners, staff, and customers to build social relations. As a consequence, the belt of trust that is built through such transactions creates a network of stores, women, brands, and goods attached by strong reciprocity ties. This also produces a distinction between shops that are “cozy,” and the ones that are bureaucratic and “open to everyone.” Among such practices, informants reproduce the particular Brazilian rite of asking “Do you know who you are talking to?” to reinforce local social hierarchies and distinctions, a rite that was previously analyzed by the anthropologist Roberto DaMatta. While consumption practices are often seen as some sort of North Americanization of the world, we argue for the importance of ethnographic accounts that map local forms of appropriation and particular power dynamics.

Leia

A publicidade como ação coletiva: agências, modelos de negócios e campos profissionais

Everardo Rocha e Bruna Aucar - Revista Brasileira de História da Mídia, 8 (1), 2019.

Resumo: Este trabalho analisa a constituição do campo publicitário a partir do aparecimento de empresas que organizam modelos produtivos e identidades profissionais em torno de ações coletivas. Parte-se da premissa de que a agência foi a instituição responsável por traçar as condições de existência de um segmento, até então inexistente. O estudo concentra-se no exame das primeiras disposições profissionais instituídas pelas agências entre meados do século XIX e início do século XX nos Estados Unidos e Europa e a posterior reprodução deste padrão de negócios no Brasil. Assim, procura-se realçar, com o percurso histórico destas agências pioneiras, o surgimento de funções profissionais e suas formas de atuação conjugadas para o reconhecimento social da publicidade.

Leia

A publicidade no Brasil: identidades profissionais e organização do trabalho nas agências

Everardo Rocha e Bruna Aucar - Media & Jornalismo, 19 (34), 2019.

Resumo: Este trabalho pretende realizar uma interpretação do mundo da publicidade e das identidades profissionais nele negociadas através da teoria da ação coletiva de Howard Becker. O objetivo é pensar as várias funções e denominações corporativas elaboradas dentro de uma agência de propaganda no Brasil. Os elos cooperativos e redes de convenções estabelecidos no campo foram determinantes para o reconhecimento da profissão e para a materialização desse tipo específico de comunicação. Atores sociais e suas ações são partes determinantes da produção do conhecimento e da construção das identidades em um determinado sistema social. Neste sentido, é possível entender o discurso que a publicidade deposita na cultura, analisando o resultado da ação conjunta e coordenada de identidades profissionais cuja colaboração é necessária para que o trabalho se realize.

Leia

As rotinas produtivas do coletivo Mídia Ninja: narrativas jornalísticas e midiativismo

Leonel Aguiar e Claudia Rodrigues - Estudos em Jornalismo e Mídia, 16 (1), 2019.

Resumo: Na eclosão dos protestos que se disseminaram por cidades brasileiras em 2013, emerge a Mídia Ninja, um coletivo de ativistas que realizou a cobertura dos eventos utilizando celulares e transmitindo via streaming para plataformas virtuais. Este artigo apresenta o resultado de uma pesquisa sobre as rotinas produtivas desse coletivo, a partir de conceitos oriundos das teorias do jornalismo, especialmente da agenda-setting e do newsmaking. A partir de metodologia mista, que une observação participante a análise de conteúdo, foram criadas cinco categorias que revelam uma disputa de narrativas. Essa disputa se expressa nas tentativas de desconstrução do discurso jornalístico produzido pelo polo empresarial do campo do jornalismo e pelos questionamentos dos valores que regem o polo profissional deste campo.

Leia

Precisão e credibilidade: agências independentes de jornalismo e o uso do big data

Leonel Azevedo de Aguiar e Claudia Rodrigues - Esferas, 14 (1), 2019

Resumo: Novos modos de produção impactam a centralidade da mídia. Amparadas no big data, agências online de jornalismo independente sem fins lucrativos expandem seu território pautadas pelos valores do campo jornalístico. ProPublica, The Bureau of Investigative Journalism e Agência Pública reforçam o paradigma do interesse público e transparência. Compostas por equipes multimídias, apontam a emergência de um novo ciclo que resgata a importância da objetividade a partir da precisão do jornalismo de dados.

Leia

Disputas narrativas na constituição das cidades sustentáveis: estudo de caso sobre umprograma telejornalístico

Leonel Aguiar e Paula Miranda - Revista de Estudos Universitários, 45 (1), 2019

Resumo: O estudo de caso sobre um programa de TV pode despertar a compreensão de como as disputas narrativas constroem o relato jornalístico sobre o cotidiano de uma metrópole em constante transformação. Esta é a proposta deste artigo que faz a análise de um dos episódios do programa Cidades e Soluções, exibido no canal Globo News, apresentando a disputa narrativa expressa na cobertura telejornalística sobre o processo de urbanização da zona portuária do Rio de Janeiro. O trabalho também aproxima autores que pensam a cidade – Perec, Simmel, Banchot, Certeau e Harvey – com os conceitos advindos da teoria do jornalismo, visando contribuir para o debate sobre a noção de cidade sustentável no jornalismo ambiental.

Leia

As imagens de vídeos amadores e de vigilânc ia no telejornalismo: um estudo sobre as práticas jornalísticas contemporâneas

Leonel Aguiar e Ana Paula Goulart de Andrade - Revista Pauta Geral, 6 (2), 2019.

Resumo: A proposta deste artigo é apresentar os resultados de uma pesquisa sobre as práticas jornalísticas contemporâneas que utilizam imagens de vídeos de vigilância e de vídeos produzidos por amadores na construção das narrativas do telejornalismo. A partir das metodologias de inspiração etnográfica utilizadas pelos estudos de newsmaking, interpreta as entrevistas realizadas com jornalistas de televisão, no intuito de tentar compreender como são afetadas as práticas jornalísticas desses profissionais devido aos desafios tecnológicos que estão ressignificando o campo jornalístico. Visa também demonstrar, através de autores das Teorias do Jornalismo, de que forma os valores éticos da comunidade profissional dos jornalistas estão sendo afetados por novos contornos impostos pelas tecnologias digitais de informação e comunicação e seus rápidos avanços tecnológicos. Palavras-chave: Teoria do Jornalismo. Telejornalismo. Práticas jornalísticas.

Leia

Flagrantes e anúncios: temporalidades em perspectiva na revista ilustrada Fon-Fon!

Tatiana Siciliano, Everardo Rocha, Maria Carolina Medeiros e Melba Porter - Contracampo 38 (3), 2019.

Resumo: A partir do pressuposto de que a comunicação é uma prática social, propomos compreender a relação entre cultura midiática e vida moderna, aqui pensada sob os aspectos da temporalidade, buscando o passado como ferramenta para entender o presente. No presente artigo, tomaremos as revistas ilustradas como construtoras do espetáculo da cidade e da encenação da modernidade, traduzindo para os leitores as formas de sociabilidade adequadas à época e atuando como mediadoras nessa fase de transição. O nosso corpus será composto de 12 edições da Fon-Fon!, publicadas em 1908. Tomaremos as seções “Na Calçada” e “O Rio Elegante”, bem como algumas propagandas, como objetos da análise.

Leia

Interdição e Invisibilidade nas representações cinematográficas: a geográfica doméstica das empregadas em Que horas ela volta? e Aquarius

Licia Marta Da Silva Pinto, Tatiana Oliveira Siciliano e Maurício de Bragança - Galáxia, n.42, 2019.

Resumo: O emprego doméstico se configurou historicamente como um espaço de permanência de práticas coloniais, atravessado por hierarquias da ordem de gênero, classe social e identidades étnico-raciais. Produto direto da escravidão e organizado às margens das relações trabalhistas, a profissão é marcada por preconceitos sociais e econômicos. A agente social, empregada doméstica, foi representada pelo cinema e TV como coadjuvante e subalterna, ocupando um lugar periférico e silenciada pelas relações de poder que caracterizavam o espaço da família burguesa. Recentemente alguns filmes nacionais têm problematizado o local ocupado pela doméstica dentro do lar. A partir de uma reflexão sobre espaços, territórios e mobilidades, pretendemos abordar neste artigo dois filmes que mostram as tensões na relação entre empregadas e patroas na casa/família, Que horas ela volta? e Aquarius.

Leia

Narrativa e ética no cinema brasileiro do século XXI: a questão do ponto de vista

Vera Figueiredo e Eduardo Miranda - Lumina, 13 (1), 2019.

Resumo: No campo da literatura, a partir do final do século XIX, o ceticismo diante da possi-bilidade de uma representação objetiva, a ideia de que, antes de qualquer conteúdo ideológico, já seria ideológica a pretensão do narrador de representar a realidade, tem como resultado a perda de espaço da narrativa em terceira pessoa: esta cede lugar aos relatos em primeira pessoa, nos quais o narrador, frequentemente, se autoparodia, como se tivesse de se justificar, de pedir desculpas por ter ousado relatar algo, multiplicando-se os pontos de vista de modo a relativizar qualquer certeza. No âmbito deste artigo, busca-se pensar tal questionamento da objetividade narrativa no campo cinematográfico, considerando a crítica realizada, no Brasil, a partir dos anos 70, à “voz do saber” e ao uso da terceira pessoa, predominante no discurso do Cinema Novo. Parte-se da conjunção, no pós-golpe militar, entre a autocrítica dos cineastas intelectuais e o surgimento do cinema direto, com captação simultânea de imagem e som, para pensar a opção pelo ponto de vista – primeira ou terceira pessoa – no atual cinema de ficção brasileiro e sua relação com as demandas éticas e políticas que têm pontuado as duas primeiras décadas do século XXI.

Leia

Pertencimento como categoria analítica: etnometodologia para o estudo do senso comum

Adriana Braga e Edson Gastaldo - E-compós, v.22, 2018.

Resumo: O objetivo deste artigo é apresentar e discutir alguns fundamentos teóricos da noção de pertencimento como categoria analítica, a partir da perspectiva da técnica de pesquisa chamada de “Análise de Categorizações de Pertencimento” (ACP). Trata-se de uma abordagem metodológica naturalista, de orientação etnometodológica, que analisa fragmentos de interação comunicativa do ponto de vista dos procedimentos de categorização e classificação, bem como da interação entre categorias e seus predicados, do ponto de vista dos/as interagentes.

Leia

Pensamento Sistêmico-Ecológico: Luhmann, McLuhan e o sujeito

Adriana Braga e Adriano Duarte Rodrigues - Questões Transversais, 6 (12), 2018.

Resumo: Aproximações entre a Teoria dos Sistemas, de Niklas Luhmann, e a perspectiva da Ecologia das Mídias, de Marshall McLuhan, são discutidas. Em contraposição ao estruturalismo nos anos 1970, Luhmann reverteu o domínio da estrutura sobre o ambiente. Ao contrário de Habermas, Luhmann propôs que o ambiente precede o sistema, como para McLuhan o meio precede a mensagem. Através da noção de figura/fundo, McLuhan enfatizou o fundo, perspectiva estética que se aproxima da abordagem de Luhmann, na qual o ambiente precede o sistema. Exploramos a noção de ambiente nessas teorias e sua relação com a noção de sujeito, que à primeira vista parece alheio às preocupações de ambos, originando acusações de anti-humanismo e determinismo tecnológico. Entretanto, a concepção de sujeito permanece como instância paradoxal e transcendente, entre os binômios Umwelt/System e Figure/Ground. Explorando a natureza sistêmica do pensamento de McLuhan, buscamos relacionar a Ecologia das Mídias e a Teoria dos Sistemas.

Leia

Séries documentais na televisão: o travelling-rasante de African Pop

Andréa França Martins - Galáxia, n. 37, 2018.

Resumo: Há uma escassez de pesquisas sobre as séries documentais feitas para a TV Manchete na década de 1980. Diante dessa lacuna, o artigo apresenta o contexto dessas duas experiências na relação com os agentes - diretores, equipe e produtores - responsáveis. Argumenta que há nesses programas um desejo de internacionalização, de olhar para fora do país, de renovação da linguagem documental televisiva que assume diferentes estéticas e que precisa ser analisado. A chegada da tecnologia do vídeo colabora para tais transformações. Para abordar esse tema, investiga a série African Pop, uma rara construção na TV sobre a imagem da África e dos negros, que foi ao ar em 1989.

Leia

Camadas de ausência no cinema de arquivo: a produção de sentido na era digital

Andréa França Martins e Nicholas Andueza - Revista do Arquivo, n.6, 2018.

Resumo: Propomos a noção de camadas de ausência para lidar com a constância das lacunas no embate com as imagens de arquivo. A partir do curta Passeio público, feito com restos do filme A cidade do Rio de Janeiro (1924), de Alberto Botelho, exploramos momentos de ausência – de imagens, de informações, de dados históricos – de modo a revertê-los em produção de sentido. Entendemos a lacuna como elemento que não para de se modificar, que nunca se esgota no trabalho de montagem com imagens do passado. A noção de fotogenia (Jean Epstein) norteou o processo de montagem do curta e a reflexão aqui apresentada sobre a natureza e a história das imagens sobreviventes. Este processo prático-teórico só foi possível devido à acessibilidade e à maleabilidade do arquivo digital.

Leia

Compartilhamento de mídia e preferência eleitoral no Twitter: uma análise de opinião pública durante as eleições de 2014 no Brasil

Arthur Ituassu, Sergio Lifschitz, Leticia Capone, Maria Beatriz Vaz e Vivian Mannheimer -Palabra Clave, 21 (3), 2018.

Resumo: Esta pesquisa analisou tweets postados durante o segundo turno das eleições presidenciais de 2014 no Brasil, no intuito de investigar a mídia compartilhada e a preferência eleitoral do cidadão no Twitter. Para tanto, desenvolvemos uma metodologia e aplicamos uma análise manual de conteúdo e sentimento sobre uma amostra de 1 129 tweets (N = 1 129) publicados no momento, a fim de identificar qual a mídia compartilhada em cada uma das publicações e a preferência eleitoral expressa no tweet entre os dois candidatos na disputa. Nossos achados reforçam a noção de que há uma predominância do compartilhamento de mainstream media no ambiente das mídias sociais, mas ressaltam também a presença considerável (40 %) do que chamaremos de “mídias complementares”, que oferecem conteúdo mais partidarizado durante a campanha. Ao mesmo tempo, ambos os “públicos” constituídos na análise compartilharam a mesma proporção de mídia de mainstream e mídias complementares, o que denota um padrão a ser testado em futuros estudos.

Leia

Sujeito, mídia e -consumo de experiência- nas celebridades juvenis: afetos e proximidade na relação da escritora Paula Pimenta com suas fãs

Marcela Azevedo, Claudia Pereira e Carla Barros - Comunicação, Mídia e Consumo, 15 (42), 2018.

Resumo: Com 18 livros publicados e mais de 1,2 milhão de exemplares vendidos, Paula Pimenta é um fenômeno de vendas do mercado editorial nacional. Tendo em vista sua expressividade como celebridade juvenil, partiu-se de um estudo de caso sobre a relação da escritora com suas fãs, que extrapola o ambiente midiático e a interação via redes sociais, configurando-se como uma relação próxima e pessoal, na qual afetos e estados de subjetividade são vivenciados na tênue fronteira entre ficção e realidade. Pretende-se investigar aspectos de “consumo de experiência” identificados nessa relação, assim como compreender o impacto desses mecanismos na constituição de identidades juvenis contemporâneas. Foram analisadas matérias publicadas na mídia sobre a autora e suas obras, assim como a interação entre Paula Pimenta e suas fãs, nas redes socias online.

Leia

"Como eu realmente..." a escritura do diário em forma de quadrinhos

Claudia Pereira e Miguel Mendes - Revista Nona Arte, 7 (1), 2018.

Resumo: Tem por objetivo refletir sobre o caráter autobiográfico e confessional de algumas tiras em quadrinhos divulgadas via canais da internet por artistas que trazem para o seu trabalho temas que são aqui identificados como pertinentes às culturas juvenis. Para tanto, a obra da artista Cora Ottoni é tomada como objeto de análise. Tais obras são associadas, de um lado, à tradição do movimento romântico na literatura e nos quadrinhos e, de outro, à ética de exposição/proteção da vida privada em vigência entre jovens.

Leia

Imagens de Pagu: trajetória midiática e construção de um mito

Everardo Rocha e Ligia Lana - Cadernos Pagu, (54), 2018.

Resumo: Este artigo investiga a trajetória midiática de Patrícia Galvão (1910-1962). Sua aparição, quando se tornou conhecida no bojo do modernismo brasileiro, e as duas subsequentes fases de sua trajetória – presa política e torturada; jornalista e crítica cultural – são examinadas. Analisamos jornais e revistas, biografias e estudos acadêmicos, apresentando significados das imagens de Pagu. Ela desempenhou inúmeras atividades artísticas, políticas e culturais, permitindo uma inconstância que fez de si permanentes fragmentos capazes de múltiplas combinações. Sugerimos algumas hipóteses para o apagamento e o ressurgimento de Pagu no imaginário brasileiro.

Leia

Revisitando a malandragem

José Carlos Rodrigues - Revista Alceu, 19 (37), 2018.

Resumo: Roberto Da Matta publicou a primeira edição de Carnavais, malandros e heróis em 1979. Neste livro o antropólogo sustentou que a aplicação das leis no Brasil era passível de ser compreendida com base nas indicações que quatro personagens do imaginário social brasileiro apontavam. Para ele, estes personagens eram o malandro, o otário, o caxias e o renunciador. Este artigo tratará somente dos três primeiros e incluirá mais um personagem, o “bandido”, que talvez complete um sistema mais adequado para o entendimento dos tempos em que
vivemos.

Leia

Os grands magasins, protagonismo feminino e magia no paraíso do Consumo

Livia Boeschenstein e José Carlos Rodrigues - Sociologia e Antropologia, 8 (3), 2018.

Resumo: Resenha crítica do livro "O paraíso do consumo: Émile Zola, a magia e os grandes magazines", de Everardo Rocha, Marina Frid e William Corbo.
Rio de Janeiro: Mauad X/Editora PUC-Rio, 2016.

Leia

Mudanças nos modos de leitura das notícias e perda de importância da home page

Adriana Barsotti e Leonel Aguiar - Revista Alceu, 18 (36), 2018.

Resumo: O artigo apresenta os resultados parciais de uma pesquisa que investiga como as mudanças nos modos de leitura das notícias na internet estão provocando mais uma transformação contemporânea no jornalismo: a invisibilidade das home pages dos sites jornalísticos. Analisa como os acessos ao noticiário, por meio de links distribuídos em redes sociais, em ferramentas de busca e nos portais acarretam perda de sentido em um valor fundamental da cultura profissional. Após levantamento de dados sobre novos hábitos de leitura, empreende revisão bibliográfica sobre a home page e utiliza entrevistas em profundidade com jornalistas para compreender o impacto do silêncio da primeira página on-line nas rotinas produtivas. Conclui que, à medida que as notícias se desprendem do contexto original da edição, os profissionais
sentem-se desafiados, mas sustentam que é preciso cumprir com sua responsabilidade social, destacando, em manchetes e chamadas, os temas de interesse público.

Leia

Ensino com prática em jornalismo: a experiência de três laboratórios da PUC-Rio

Leonel Aguiar, Felipe Gomberg e Bruna Aucar - Rebej, 8 (23), 2018.

Resumo: O objetivo deste artigo é re-fletir sobre as três experiên-cias desenvolvidas no curso de graduação em Jornalismo na PUC-Rio: o Projeto Comu-nicar, a revista Eclética e o Portal PUC-Rio Digital. Desde 1987, o Departamento de Comunicação oferece a opor-tunidade da prática jornalísti-ca dentro da Universidade para o estudante, sob a supervisão do corpo docente da área. Quais são as caracterís-ticas que singularizam esses laboratórios de ensino-aprendizagem? Quais as contribuições dessas experiências tanto para a formação do profissional do campo do jornalismo quanto para a própria Universidade? São essas as questões que norteiam este trabalho.

Leia

Crise no modelo de negócios do jornalismo: os casos do Infoglobo e The New York Times

Patricia Maurício - Revista Eptic, 20 (3), 2018.

Resumo: A internet trouxe a disrupção do modelo de negócios do jornalismo mercantilizado, principalmente por reduzir o valor da publicidade. É importante entender o fenômeno e as saídas buscadas por empresas tradicionais e jornalistas, considerando-se que o jornalismo é essencial para a democracia. Este artigo analisa as mudanças nos jornais da Infoglobo no Rio de Janeiro em diálogo com as do The New York Times sob a ótica da economia política da comunicação. Conclui-se que é preciso haver financiamento público direto, e que as várias iniciativas de jornalismo na internet podem levar a um jornalismo digital de qualidade e sustentável.

Leia

Estratégias do Grupo Globo na disrupção do modelo de negócios do jornalismo

Patricia Maurício - Revista Líbero, 21 (41), 2018.

Resumo: O Grupo Globo se reestrutura face à disrupção do modelo de negócios do jornalismo, causada pela concorrência pela publicidade na internet. Além disso, empresas de tecnologia como Google e Facebook já entraram no mercado de notícias. Nos EUA, empresas jornalísticas vivem o mesmo problema, já que a maioria tem o mesmo histórico das brasileiras de financiamento principal pela publicidade. A metodologia incluiu entrevistas com funcionários e ex-funcionários do Grupo Globo. É prematuro dizer se as estratégias do grupo darão certo, mas até agora as empresas apenas encolhem, demitem e, com isso, têm dificuldade para produzir conteúdo de qualidade.

Leia

Rastros e imagens sobreviventes na Era de Aquarius: corrosão e gentrificação na metrópole de Kléber Mendonça Filho

Renato Gomes e Tatiana Siciliano - E-compós, 21 (1), 2018.

Resumo: Os filmes de Kléber Mendonça Filho, especialmente Aquarius (2016), propiciam uma reflexão sobre as representações da metrópole e suas implicações politicas e éticas. Discute-se o direito à cidade (Lefebvre) a partir do imperativo do progresso - o binômio demolição/construção, o apagamento da memória, combinado aos processos de gentrificação. A resistência a tais processos marca a trama, centrando-se na protagonista a que podemos atrelar as categorias “rastro” (Benjamin) e “sobrevivência da Imagem” (Didi-Huberman). A cidade contemporânea é alegorizada nas imagens do câncer e dos cupins, que remetem à corrosão: a doença do corpo humano e urbano, cujo lócus é a metrópole.

Leia

Imaginário moderno e apropriação científica do mundo: a banalização do monstro

Vera Figueiredo - Gragoatá, 23 (47), 2018.

Resumo: Com a modernidade, o imaginário medieval, povoado pelo maravilhoso, por forças sobrenaturais, monstros e aberrações, será pouco a pouco absorvido pelo domínio científico, constituindo, do ponto de vista médico e judiciário, o campo das anomalias. Tendo como corpus narrativas ficcionais brasileiras, o artigo discute as mudanças ocorridas, a partir da segunda metade do século XX, no imaginário tecnocientífico, considerando as revalorações da dicotomia corpo/espírito, realizadas em meio ao declínio de antigas matrizes de sentido.

Leia

Em busca do peso perdido: a institucionalização de demandas culturais nos Vigilantes do Peso

Adriana Braga - Reciis, 11 (3), 2017.

Resumo: O espírito do tempo pode ser apreendido pela sua produção cultural, que se constitui como expressão da identidade cultural do grupo que a produz. Na nossa sociedade, a demanda pela posse e exibição de certo ideal corpóreo manifesta-se sob a forma de instituições que funcionam como legitimadoras de um saber pragmático orientado para aquisição do corpo idealizado, como os Vigilantes do Peso. Esta instituição promove uma forma contemporânea de sociabilidade a partir de grupos de auxílio mútuo nos quais as pessoas buscam conformar o próprio corpo ao padrão visado. A partir do estudo de peças midiáticas dos Vigilantes do Peso, três mecanismos estratégicos discursivos são observados: i) o diferencial ostentado em relação à concorrência se baseia na razão e no saber científico; ii) as estratégias retóricas se baseiam na valorização da individualidade; e iii) o paradoxo que essas estratégias representam, uma vez que o valor indivíduo está subordinado à opinião dos outros.

Leia

The Emperor of Strong AI Has No Clothes: Limits to Artificial Intelligence

Adriana Braga e Robert Logan - Information, v. 8, 2017.

Resumo: Making use of the techniques of media ecology we argue that the premise of the technological Singularity based on the notion computers will one day be smarter that their human creators is false. We also analyze the comments of other critics of the Singularity, as well supporters of this notion. The notion of intelligence that advocates of the technological singularity promote does not take into account the full dimension of human intelligence. They treat artificial intelligence as a figure without a ground. Human intelligence as we will show is not based solely on logical operations and computation, but also includes a long list of other characteristics that are unique to humans, which is the ground that supporters of the Singularity ignore. The list includes curiosity, imagination, intuition, emotions, passion, desires, pleasure, aesthetics, joy, purpose, objectives, goals, telos, values, morality, experience, wisdom, judgment, and even humor.

Leia

Presente que irrompe - Fotogenia e Montagem

Andrea França e Nicholas Andueza - Revista Ecopós, 20 (2), 2017.

Resumo: Passeio Público é um curta feito com as sobras de um filme de Alberto Botelho de 1924. O ensaio discute o método de montagem que favoreceu olhar para as imagens não somente como janela para outro tempo e espaço históricos, mas como imagem. Nesse percurso, a relação entre fotogenia e retomada emergiu vivamente, assim como as perguntas: o que podemos realizar com esses restos de imagem? Como retomar material tão distante no tempo? Que escolhas e implicações estão em jogo nesse gesto? A resposta a essas questões sugere que a montagem como método suscita a qualidade fotogênica do material retomado. Tal abordagem favoreceu usar imagens do passado para falar do presente e ainda redescobrir suas latências.

Leia

Media and politics in new democracies: Europe in a comparative perspective

Arthur Ituassu - New Media & Society, v. 19, 2017.

Resumo: Book-review de Arthur Ituassu do livro: Jan Zielonka (ed.), Media and politics in new democracies: Europe in a comparative perspective. Oxford University Press: Oxford, 2015, xiv + 322 pp.; ISBN: 9780198747536

Leia

Superposters, especialização e serviço: a Primeira Consulta Pública do Marco Civil da Internet no Twitter

Letícia Capone, Arthur Ituassu, Sérgio Lifschitz, Vivian Mannheimer - Revista Fronteiras: estudos midiáticos, 19 (2), 2017.

Resumo: O objetivo deste estudo é analisar a comunicação desenvolvida no Twitter durante a Primeira Consulta Pública do Marco Civil da Internet, de 29/10 a 17/12 de 2009, de modo a contribuir para o debate sobre os efeitos das mídias sociais nas discussões públicas no Brasil. Assim, definimos uma amostra de 1.378 tweets sobre o tema no período delimitado, buscando perceber quem são os participantes da conversa, que mídia está presente no espaço e quais os assuntos abordados. Feita a análise, encontramos uma alta incidência de vozes especializadas, alta concentração das postagens (superposters), bem como um espaço de informação e de publicidade dos mecanismos de participação. A nosso ver, apesar da concentração e especialização, que poderiam denotar um caráter elitista ao objeto, a comunicação analisada parece desempenhar um papel específico de serviço ao cidadão, com a divulgação de fontes, informação, fóruns consultivos e eventos sobre a lei e seu processo decisório.

Leia

Eleições e mídias sociais: Interação e participação no Facebook durante a campanha para a Câmara dos Deputados em 2014

Felipe Murta, Arthur Ituassu, Leticia Capone, Luiz Leo e Roberta La Rovere - Revista Compolítica, 7 (1), 2017.

Resumo: Esta pesquisa procura analisar o potencial interativo e participativo das páginas de campanha no Facebookde candidatos à Câmara dos Deputados nas eleições de 2014 no Brasil. Para tanto, é objeto específico deste trabalho observar o conteúdo publicado nas fanpages de oito candidatos à reeleição para deputado federal pelo Rio de Janeiro durante os 30 últimos dias de propaganda eleitoral na web, de 1 de setembro a 3 de outubro de 2014. Com base em métodos qualitativos e quantitativos aplicados sobre as 840 publicações coletadas nos oito perfis, ficou claro observar que: a) não parece haver relação entre a incidência de postagens e número de ações de interação alcançadas; b) parece haver relações significativas entre os temas "plataforma de campanha" e "registro de atividades" com o número de compartilhamentos e comentários.

Leia

Despertando para a cultura material: representações midiáticas do café e do chocolate na publicidade

Claudia Pereira - E-compós, 20 (1), 2017.

Resumo: O objetivo do artigo é discutir, à luz das teorias antropológicas, especialmente daquelas dedicadas à análise do consumo e da cultura material como fenômenos sociais, as representações de determinadas “coisas” em suas relações com valores e práticas da cultura ocidental contemporânea – aqui, o café e o chocolate, em suas representações midiáticas na Publicidade. Para tanto, este trabalho sustenta-se em autores como Marshall Sahlins (2003) e Daniel Miller (1987), entre outros. A partir do que foi aqui analisado, reforçam-se as premissas de que “coisas” e “pessoas” constituem partes de uma mesma ontologia cultural, ligadas por lógicas que estão para além da razão prática.

Leia

Fama e afetação: as passagens de Sarah Bernhardt pelo Rio de Janeiro (1886-1905)

Everardo Rocha e Ligia Lana - Famecos, 24 (3), 2017.

Resumo: Este artigo investiga a trajetória midiática de Luz del Fuego em revistas e jornais brasileiros de 1930 a 1970. Quatro temas marcantes foram identificados: carnaval, violência, censura e política. A pesquisa examina, em torno desses temas, a relação entre celebridade, gênero e cultura, observando os modos como Luz del Fuego se posicionou como mulher famosa. O trabalho indica que Luz del Fuego soube ser um sucesso de escândalo, tendo planejado uma carreira, antes de mais nada, midiática. As conclusões mostram que, ao promover distúrbios morais no espaço público, ela participou, de maneira ambígua, das transformações dos papéis sociais de mulheres e homens entre 1950 e 1970.

Leia

A star player and the world of goods: soccer and consumption in the public image of leônidas da silva

Everardo Rocha e William Corbo - Sociologia e Antropologia, 7 (3), 2017.

Resumo: In this article we analyse the place occupied by Leônidas da Silva1 in the advertising market and his impact on consumption patterns in the 1930s and 1940s, the period of his career as a footballer. Our aim is to investigate the forms through which, in this context, consumption and the advertising narrative capitalized on football as a way to expand purchasing habits and, in the same movement, boost the popularity of the sport, as well as the interest and mobilization surrounding it. Leônidas, a black player in an era notable for explicit racial discrimination in football and in Brazilian society in general, was considered a celebrity, a frequent presence in reports and interviews that went far beyond the limits of the sports press.

Leia

Bens e sensibilidades: consumo, ritual e classificação publicitária

Everardo Rocha e Bruna Aucar -Revista Alceu, 17 (34), 2017.

Resumo: Este trabalho discute a narrativa publicitária como um importante operador classificatório da cultura moderno-contemporânea. O exercício da classificação é percebido como uma prática central na definição da organização de diversas sociedades. A vocação classificatória da publicidade vai promover vínculos de sentidos entre sujeitos e bens de consumo, forjando identidades desarticuladas da tradição e estabelecendo novos parâmetros para o trânsito social. As mensagens midiáticas ratificam os anúncios e fazem do consumo um fenômeno que, além de definir os significados dos bens, elabora nossas identidades sociais e experiências sensíveis.

Leia

Ser jornalista na contemporaneidade: uma contribuição aos estudos da profissão

Leonel Aguiar e Claudia Rodrigues - Rebej, v.7, 2017.

Resumo: Esse artigo visa contribuir teoricamente com os estudos relacionados com a profissão de
jornalista. Utilizando a metodologia da pesquisa bibliográfica, apresenta um recorte histórico
sobre o percurso do jornalismo e a constituição dessa profissão. Com base na literatura
especializada, discute como as tecnologias digitais de informação e comunicação, ao acentuarem
a valorização da instantaneidade, e os processos de convergência midiática implicam em questões
éticas contemporâneas que afetam as rotinas produtivas no jornalismo informativo. Conclui
analisando as mudanças no ethos do testemunho e na atividade do repórter, com suas disputas
discursivas em relação aos jornalistas amadores, sejam ativistas de movimentos sociais ou
cidadãos interessados em causas pontuais.

Leia

Um silêncio ronda as home pages: perda de audiência e mudanças nas rotinas produtivas em jornalismo

Leonel Aguiar e Adriana Barsotti - Parágrafo, 5 (1), 2017.

Resumo: Este artigo apresenta os resultados de uma pesquisa sobre as mudanças nas rotinas produtivas do jornalismo que estão sendo acarretadas pela perda de audiência das home pages e analisa o que essa invisibilidade das manchetes pode ocasionar na produção de sentido operada pelo jornalismo e na cultura profissional dos jornalistas. As sucessivas quedas em suas audiências significam que a maioria dos internautas não acessa mais as home pages, pois buscam o conteúdo jornalístico através de links publicados em portais e nas mídias sociais ou por mecanismos de busca. A primeira página já funcionou como estratégia comunicacional não apenas para atrair o interesse dos leitores para o produto jornalístico, mas também para demonstrar credibilidade do campo jornalístico para agendar os temas relevantes para o debate público. Hoje, conforme aponta a conclusão do trabalho, um esvaziamento do poder simbólico do jornalismo se expressa no silêncio que ronda as home pages.

Leia

Entrevista com Laurindo Leal Filho

Patrícia Maurício e Ivonete da Silva Lopes - Revista Eptic, 19 (3), 2017.

Resumo: Laurindo Leal Filho pode ser considerado um intelectual militante no campo da comunicação pública. Sua trajetória como docente, atualmente aposentado da Universidade de São Paulo, mescla produção acadêmica e o posicionamento combativo em defesa da radiodifusão pública.

Leia

A desintegração do modelo de negócios do jornalismo e tentativas para financiar reportagens de qualidade na internet

Patrícia Maurício - Revista Alceu, 18 (35), 2017.

Resumo: Este artigo apresenta resultados parciais de uma pesquisa sobre a disrupção do jornalismo tradicional, e busca mostrar como a internet colocou em xeque o modelo de negócios dos jornais tradicionais, tanto impressos como na web. O texto coteja o relatório de inovação do The New York Times, suas consequências e o novo relatório lançado em 2017 com mudanças que estão ocorrendo nos jornais cariocas O Globo, Extra e Expresso. O artigo avalia a base financeira desta desintegração de modelo e faz uma análise de caso de duas tentativas de fazer jornalismo de qualidade na internet: o Projeto Colabora e a Agência Pública. O conceito de inovação disruptiva de Christensen, e autores como Bauman e Anderson auxiliam na compreensão do que ocorre a partir das mudanças tecnológicas. A conclusão é de que o novo modelo para o jornalismo será encontrado por tentativa e erro e com veículos concentrados em nichos.

Leia

Um dia compro apartamento e viro socialite: tipificação e estereótipo na telenovela Cheias de Charme

Licia Marta da Silva Pinto e Tatiana Siciliano - Mídia e Cotidiano, 11 (3), 2017.

Resumo: O artigo analisa a construção da personagem empregada doméstica e, por conseguinte, outros personagens (patroas e familiares) com que esta se relaciona, em representações ficcionais televisivas, dentro de um contexto de reconfigurações trabalhistas. Desse modo, observamos a utilização de recursos como estereótipos e tipificações que refletem algumas problemáticas da sociedade. Para tal, selecionamos a telenovela Cheias de Charme (2012) por seu caráter emblemático para o tema escolhido.

Leia

A botinha branca e a echarpe verde: o sentido dos objetos no sistema de consumo

Olga Bon e Tatiana Siciliano - Tríade: Revista de Comunicação, Cultura e Mídia, 5 (9), 2017.

Resumo: O artigo se propõe a compreender o sentido dado à objetos dos mais diversos dentro de perspectivas e estudos que abarcam o fenômeno do consumo, ao entender que estes mesmos objetos passam a estetizar a vida cotidiana, a partir de sistemas classificatórios e simbologias sobrepostas em nossa sociedade contemporânea. Deste modo, nos encontramos, diariamente, atravessados pelo sistema de consumo e suas narrativas complexas, onde bens materiais são transformados em totens mágicos e poder simbólico. Neste contexto, o trabalho fará uso de autores como Jean Baudrillard para refletir sobre as relações construídas entre pessoas e objetos, a partir de um prosaico relato adolescente: a compra de uma bota branca; e de uma cena específica do filme Os delírios de consumo de Becky Bloom: a compra de uma echarpe verde.

Leia

Ficção e resistência na cultura de arquivo

Vera Figueiredo - Matrizes, 11 (3), 2017.

Resumo: É notório o protagonismo que têm assumido, na cena cultural contemporânea, as diversas formas de documentalismo, que, no entanto, não deixam de lançar mão de procedimentos característicos das narrativas ficcionais. Ao mesmo tempo, os bancos de dados vêm ocupando um território cada vez mais significativo, disputando espaço com as narrativas no que diz respeito à maneira de estruturar nossa experiência do mundo. Diante deste quadro, o artigo indaga qual o lugar assumido pela ficção que se propõe como lugar de resistência, discutindo, a partir de obras selecionadas – tais como o romance Prova contrária, de Fernando Bonassi e o filme Hoje, de Tata Amaral –, a relação entre cotidiano e história na representação das tensões sociais.

Leia

Narrativa e temporalidade na cultura midiática

Vera Figueiredo - Tríade: Revista de Comunicação, Cultura e Mídia, 5 (9), 2017.

Resumo: Distanciando-se das abordagens formalistas, o artigo constitui-se numa reflexão sobre o lugar da narrativa na cultura midiática, considerando a problematização da instância da enunciação, do próprio ato de narrar, intensificada ao longo do século XX. Por esse viés, discute-se o abalo da hegemonia da narrativa como forma de estruturar nossa experiência do tempo, tendo em vista o avanço da tecnologia digital e a crescente afirmação de uma cultura do banco de dados.

Leia

Cultura multimidiática e interseção dos campos artísticos

Vera Figueiredo, Tropelias: Revista de teoría de la literatura y literatura comparada, v. 27, 2017.

Resumo: O artigo parte da crescente interseção entre campos artísticos, impulsionada não só pelos avanços tecnológicos, mas também pelos interesses do mercado de bens culturais, para pensar as mudanças nas experiências de criação e de fruição das obras, ocorridas nas sociedades multimidiáticas. Com esse objetivo, aborda projetos criativos que têm em comum o fato de expandirem as fronteiras da literatura para além do suporte do livro e de priorizarem os deslocamentos dos textos, as mixagens e apropriações, em detrimento da originalidade e da criação individual.

Leia

Cinema entre mulheres: um projeto inacabado de Norma Bengell

Patrícia Machado e Thais Blank Fundação Getúlio Vargas - DOC On-line - Dossiê Temático - Edição nº 35 (2024)

Resumo: O artigo examina a transição da atriz Norma Bengell para diretora e seu projeto de filmar vidas de mulheres revolucionárias e atrizes brasileiras. A pesquisa mergulha no acervo privado de Bengell, revelando filmes não concluídos e explorando as motivações, o contexto político e histórico de sua mudança de carreira. O artigo destaca a contribuição de Bengell ao cinema documentário brasileiro e ao debate feminista, em especial, seu envolvimento com movimentos feministas internacionais. Nesse percurso, nos detemos na análise de seu primeiro documentário, Maria Gladys: uma atriz brasileira, refletindo sobre a relação entre Norma e Gladys e a realização de um cinema feito entre mulheres.

Leia

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA
DO RIO DE JANEIRO

Rua Marquês de São Vicente, 225
- Prédio Kennedy - 6° andar Gávea
Rio de Janeiro, RJ - Brasil - 22451-900
Cx. Postal: 38097
tel. +55 (21) 3527-1144 . poscom@puc-rio.br